6 belezas do Parque Nacional da Chapada Diamantina que você precisa conhecer

Quando você visitar o Parque Nacional da Chapada Diamantina, vai confirmar com os próprios olhos: o Brasil é mesmo um país abençoado por Deus e bonito por natureza. Situado na região central do estado da Bahia, com cerca de 152 mil hectares, o local é um verdadeiro paraíso guardião de riquezas naturais.

Portanto, se você está estudando opções de destinos para sua próxima aventura de ecoturismo, vale a pena considerar esse recanto na região nordeste. Por lá, é possível encontrar inúmeras cachoeiras, rios, grutas e trilhas. Além de uma boa infraestrutura de acomodação aos turistas.

Então, preparado para conferir as melhores dicas e explorar o Parque Nacional da Chapada Diamantina? Veja a seguir várias sugestões para a sua viagem.

Chapada Diamantina
Chapada Diamantina revela cenários de tirar o fôlego. Foto: iStock, Getty Images

Parque Nacional da Chapada Diamantina: 6 lugares para conhecer

Antes de montar um roteiro para explorar o parque, é interessante conhecer também um pouco mais sobre a área que ele engloba. A Chapada Diamantina é ma região serrana da Bahia, onde fica o principal rio baiano, o Paraguaçu – responsável por abastecer cerca de 60% da população da capital baiana.

Foi justamente para garantir a preservação de todos os ecossistemas naturais de significativa relevância ecológica presentes no local que, em 1985, através do Decreto Nacional n˚91.655, foi criado o Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD). Sua área engloba uma parte da Chapada Diamantina, já que a região é repleta de cidadezinhas pitorescas.

As opções para explorar o parque e toda a região da Chapada, portanto, são amplas. Para usufruir ao máximo do local, cerca de 425 km distante de Salvador, a dica é verificar opções de hospedagem em municípios como Lençóis, Palmeiras, Andaraí ou Mucugê. A partir deles, é possível traçar diferentes roteiros.

Todo o acesso aos atrativos do PNCD é feito através de caminhadas e trilhas – não é necessário pagar nada. Confira, a seguir, seis cenários que você vai encontrar por lá:

1. Cachoeira da Fumaça

Cachoeira da Fumaça
Cachoeira da Fumaça, na Chapada Diamantina. Foto: iStock, Getty Images

Com 360 m de altura, a cachoeira conta com uma das maiores quedas d’água do país. Situada no Vale do Capão, o acesso pode ser feito a pé por duas trilhas: uma por cima, de 6 km e outra por baixo, de 20 km.  

2. Cachoeira do Buracão

Cachoeira do Buracão
Cachoeira do Buracão, na Chapada Diamantina. Foto: iStock, Getty Images

Uma das mais belas e imponentes cachoeiras da região, o Buracão tem 85 m de altura e está situado no município de Ibicoara. Emoldurado por um cânion de pedras folheadas, é um verdadeiro espetáculo para os olhos. O acesso pode ser feito através de uma trilha de 3 km.

3. Morro do Pai Inácio

Morro do Pai Inácio
Morro do Pai Inácio, na Chapada Diamantina. Foto: iStock, Getty Images

Ícone e cartão postal da região, o Morro do Pai Inácio tem 1.120 m de altitude e proporciona uma vista panorâmica do PNCP. Ele fica no município de Palmeiras, às margens da BR-242. O acesso pode ser feito a pé em uma trilha curta de, aproximadamente, 25 minutos de caminhada.

4.  Gruta da Torrinha

Gruta da Torrinha
Gruta da Torrinha, na Chapada Diamantina. Foto: iStock, Getty Images

A torrinha é uma das grutas com maior diversidade de espeleotemas – leia-se: formações rochosas típicas do interior de caverna – de todo o Brasil. Ela fica no município de Iraquara e pode ser acessada a pé, através de uma trilha de 1.600 m dentro da caverna.

5. Poço Azul

Poço Azul
Poço Azul, na Chapada Diamantina. Foto: iStock, Getty Images

Nesta gruta, você vai encontrar águas cristalinas de uma coloração azul vivo, resultado do reflexo da iluminação dos raios solares. E o melhor: você pode nadar nelas. O local fica na cidade de Nova Redenção e pode ser acessado através de uma escadaria.

6.  Marimbus

Marimbus
Marimbus, na Chapada Diamantina. Foto: iStock, Getty Images

Este pantanal do semi-árido baiano conta com águas calmas e lindas flores aquáticas. A dica é fazer um passeio por ele de canoa ou caiaque e contemplar a paisagem local. É possível embarcar em Andaraí ou Lençóis.  

Curiosidades sobre o Parque Nacional da Chapada Diamantina

Os locais que acabamos de mostrar são apenas alguns dos tesouros guardados na Chapada Diamantina. Se você visitar a região, vai constatar que é impossível explorá-la em sua totalidade apenas em uma viagem. O bom é que uma segunda visita sempre é possível.

Se só de contemplar algumas imagens você já ficou com vontade de conhecer o parque, aproveite para verificar mais algumas curiosidades que vão fazer você ficar ainda mais encantado por esse recanto da natureza:

  • Anualmente, pelo menos quatro novas espécies de plantas endêmicas e três espécies de animais são descobertas na região.
  • Na Chapada Diamantina, estão situadas as áreas de maiores altitudes da Região nordeste do Brasil: o Pico do Barbado, com 2033 m de altura, Pico do Itobira, com 1970 m e o Pico das Almas, com 1958 m.
  • As serras que compõem a Chapada são as divisoras de águas entre a bacia do rio São Francisco e os rios que deságuam diretamente no Atlântico, como o Rio de Contas e o Paraguaçu.
  • A vegetação da região é completamente exuberante, composta de espécies da caatinga semiárida e flora serrana, especialmente bromélias, orquídeas e sempre-vivas.

E aí, o que achou desses recantos paradisíacos no Parque Nacional da Chapada Diamantina? Já visitou algum? Pretende incluir no roteiro? Comente!

Deixe uma resposta