Dicas para visitar o Poço Encantado na Chapada Diamantina

Poço Encantado na Chapada Diamantina
Poço Encantado é uma das maravilhas da Chapada Dimantina. Foto: Gabriel P. Silva, CC BY-SA 3.0

Uma das principais atrações da Chapada Diamantina é o Poço Encantado. Já ouviu falar? Essa é uma das duas principais grutas alagadas da Chapada, ao lado do Poço Azul.

O que é o Poço Encantado

O ponto de contato entre a água cristalina e as paredes rochosas é quase imperceptível de tão suave. São mais de 60 metros de profundidade, tudo preenchido com água pura e transparente.

Observar a água e tentar entrever as formas e as tonalidades que a luz cria ao se refratar é irresistível para quem chega ao Poço Encantado.

Como chegar ao Poço Encantado

O poço Encantado, na Chapada Diamantina, está em Itaeté. A BA-142 é a via de acesso principal. Uma placa na lateral da estrada indica a entrada para o poço. Após sair da BA-142 são cerca de 17Km para alcançar a atração.

Para chegar à gruta, é preciso uma caminhada. Há uma escadaria bem longa até a entrada da caverna. Um trecho em especial exige atenção devido ao grande declive. É necessário se apoiar nas cordas laterais e caminhar lentamente. Mas apenas esse trecho apresenta alguma dificuldade, o restante da caminhada é tranquila.

Para entrar não custa caro. Geralmente de R$5 a R$10. Há vários guias que orientam o passeio e levam luminárias para iluminar parte da caminhada na gruta. O passeio tem que ser feito de capacete por questões de segurança.

Beleza única e azul

Após a caminhada longa, basta uma rápida espiada na água para sentir que valeu a pena. O capricho de toda a formação se deve a três componentes principais: a pureza e transparência da água, uma fenda rochosa que deixa o sol penetrar na gruta e iluminar a água e as dimensões da lagoa.

Além dos mais de 60 m de profundidade, são 110 metros de comprimento e outros 70 metros de largura. Tudo isso dentro da formação rochosa em calcário. Tudo surpreendentemente transparente. Até os detalhes do calcário dentro da água é possível ver.

Os melhores horários para visita são quando o sol se posiciona de forma a penetrar mais intensamente na gruta, principalmente no verão. Assim, guias locais recomendam ir ao Poço entre as 10h e 14h.

Se por um lado o sol faz seu show durante o dia, quando a noite entra em cena é a lua que vira estrela principal da atração. Nas épocas de lua cheia os feixes lunares que iluminam toda a chapada tomam o lugar do sol e também iluminam a lagoa, de forma mais sutil e com tonalidades mais suaves.

Mas atenção, se você está pensando em um belo mergulho nas águas encantadas do poço, saiba que não é permitido. Até 1990 ainda era possível se banhar nas águas do Poço Encantado, mas para a própria proteção da pureza da água os mergulhos foram proibidos. A água circula muito lentamente e a visita frequente de turistas provocaria o acúmulo de protetor solar, suor e outras substâncias estranhas ao ambiente natural da gruta.

Vontade de pular na água todos nós temos, mas para o bem da própria beleza e preservação do poço, melhor seguirmos a regra. A boa notícia é que outras grutas alagadas da região permitem os mergulhos. O Poço Azul, outra ótima opção de gruta alagada, permite atividades de mergulho e flutuação.

Formação e história do Poço Encantado

A gruta do poço é toda constituída em rocha calcária e foi lentamente esculpida pelas águas do lençol freático. Com o tempo, o volume de água diminuiu e com a rocha sendo cada vez mais escavada, as partes mais altas da gruta secaram. A passagem de acesso a gruta foi formada pelo desabamento natural de parte do teto.

Reza a lenda que foi um menino de nome Gustavo o descobridor do Poço. Por volta de 1940 o garoto teria avistado uma fenda na rocha enquanto caçava e, desconfiado de que era a toca de onça, voltou mais tarde para explorar o local.

A gruta é tombada pelo Ibama e é uma das mais belas atrações de toda a Chapada da Diamantina.

O que é a Chapada Diamantina

Um dos destinos de ecoturismo mais procurados de todo o Brasil, a Chapada de Diamantina fica na Bahia, no Parque Nacional da Chapada da Diamantina. Ao todo são mais de 1.500 Km² de beleza natural. Por toda a extensão do parque estão espalhadas grutas, lagoas, cachoeiras, colinas e formações como o Morro do Pai Inácio, o melhor lugar para avistar toda a região do Parque e um dos passeios imperdíveis.

Turistas não só do Brasil, mas de outros países também buscam o interior da Bahia para conhecer a as belezas naturais da Chapada e as suas lagoas de água cristalina e tonalidade azul.

São seis os municípios que fazem parte da região da Chapada. O maior e principal deles é Lençóis, onde está também a melhor infraestrutura de turismo da região. Um outro município menor e até pouco tempo desconhecido é Itaeté, berço da atração que inspirou este texto: O Poço Encantado.

A viagem à Chapada da Diamantina não pode ser feita sem uma visita ao Poço Encantado. Geralmente também associado ao Poço Azul, trata-se de uma gruta alagada cuja mistura de água pura e cristalina com raios de sol que entram caprichosamente por uma fenda  no paredão fazem um espetáculo imperdível.

Vale a pena a visita ao Poço Encantado?

A Chapada Diamantina dispensa apresentações a essa altura. O Poço Encantado é visita obrigatória e não há quem não tenha se impressionado com o charme e beleza natural da lagoa subterrânea e a sua tonalidade única.

Além da caminhada em meio a região de mata, a gruta é um ambiente definitivamente único. A visita vale a pena, tanto para apreciar a penetração do sol como do luar. Então, pode incluir o passeio na sua próxima viagem. E, depois, conte como foi sua experiência!


Deixe uma resposta