Deserto do Atacama: 4 razões para conhecer

Se você é daquelas pessoas que adora se deslocar completamente da rotina e explorar outra dimensão, o Deserto do Atacama é um destino de viagem incrível. Com cenários que lembram planícies de algumas cenas de Star Wars e a atmosfera de Marte e da Lua, o norte do Chile é imperdível para os amantes do turismo de aventura. 🎒

A região do Deserto do Atacama é considerada a mais árida do planeta: chover por lá é algo muito raro. Mas, se você é mochileiro de plantão, já deve ter constatado: lugares remotos geralmente são surpreendentes, repletos de encanto e beleza.

Ao explorar o local, você vai se deparar com paisagens montanhosas, cânions, sítios arqueológicos, lagos cristalinos e muito mais. Descubra, abaixo, 4 boas razões para explorar os cenários surreais do Atacama. Preparado? 👍

Atacama
Atacama: paisagens surreais que parecem de outro mundo. Foto: iStock, Getty Images

4 motivos para explorar o Deserto do Atacama

Não deixe de levar a câmera para registrar os melhores cenários do deserto mais alto do planeta, que você poderá conferir durante passeios inesquecíveis. Se ainda não estiver convencido de que visitar o Atacama é uma boa ideia, confira abaixo uma lista de bons motivos para programar o passeio:

1. Conhecer a “Lua”

Vale da Lua
Vale da Lua transporta o viajante a outra dimensão. Foto: iStock, Getty Images

O Vale da Lua, uma região situada na Cordilheira de Sal, a 17 quilômetros de San Pedro, não recebe esse nome por acaso. Ao observar as formações de areia, sal e rochas, esculpidas ao longo dos anos pela ação do vento e das águas, você vai ter a impressão de estar fora do planeta quando chegar lá. E o melhor: o trajeto pode ser percorrido a pé ou de bicicleta.

2. Andar em um deserto de rochas de sal

Salar do Atacama
Crostas de sal criam cenário digno de filme no Salar do Atacama. Foto: iStock, Getty Images

No Salar do Atacama, você também vai se sentir dentro de um filme de ficção científica. Localizado no interior da Reserva Nacional Los Flamencos, ele reúne 320 mil hectares de um deserto constituído, essencialmente, por rochas de sal. As crostas se formam pelo acúmulo de cristais produzidos a partir da evaporação de águas subterrâneas.  

Para completar, o local ainda é rodeado por lagoas, como a Miscanti e a Miñiques, habitadas por três diferentes tipos de flamingos. Daí o nome da Reserva.

3. Tomar café em meio a pequenos vulcões

El Tatio
El Tatio: mini vulcões compõem o cenário. Foto: iStock, Getty Images

Localizado a cerca de 4.300 metros de altitude, o campo geotérmico de El Tatio, situado a 90 km de São Pedro, reserva uma das atrações imperdíveis para quem vai ao Atacama. Lá ficam os chamados gêiseres: buracos que liberam jatos de água quente e vapor de dentro da terra. São fenômenos típicos de locais com atividade vulcânica.

Geralmente, os tours para El Tatio começam cedo – por volta das quatro da manhã. Isso porque as fumarolas dos gêiseres ocorrem cedo. O bacana é que você pode contemplar o fenômeno enquanto toma um saboroso café da manhã servido no local. Depois, ainda pode tomar banho em piscinas naturais com águas quentinhas.

4. Flutuar nas lagoas altiplânicas

Miscanti
Na Lagoa Miscanti você pode boiar com tranquilidade. Foto: iStock, Getty Images

Você ainda não aprendeu a boiar na piscina? Então as lagoas do Atacama podem ser uma boa oportunidade para praticar. Elas contêm alta concentração de sal, o que permite aos viajantes nadarem sem possibilidade de afundar.

Chamadas de lagoas altiplânicas, a Miscanti e a Miñiques (que mencionamos acima) são as mais conhecidas, por conta das águas em tons azul safira. Mais perto dos vilarejos, uma opção é visitar a lagoa Cejar, onde também é possível boiar com tranquilidade.

Dicas de viagem para o Deserto do Atacama

Fora do tradicional, uma viagem ao deserto exige preparativos especiais. Confira, abaixo, dicas básicas para a sua viagem até o Atacama:

  • Reserve hoteis ou pousadas na cidade de San Pedro do Atacama. É dali que saem os passeios.
  • Leve uma mochila pequena para guardar seus pertences durante o passeio.
  • Na mala, leve roupas de frio: casacões, cachecois e luvas. Independente da estação do ano, a altitude gera temperaturas muito baixas. Dê preferência às peças confortáveis.
  • Não se esqueça de levar protetor solar e labial.
  • Roupas de banho também devem estar na mala, caso você vá experimentar as piscinas naturais.

E aí, ficou empolgado para conhecer o Deserto do Atacama? Qual passeio parece mais legal? Comente. 😉

Deixe uma resposta