Descubra como tirar visto para a Coreia do Sul

Visto para a Coreia do Sul - Seul
Coreia do Sul é um país cheio de contrastes. Foto: iStock, Getty Images

Hoje vamos aprender como tirar visto para a Coreia do Sul, um dos países mais fascinantes da Ásia. Um verdadeiro tigre asiático, tanto economicamente quanto em importância para o continente. Cada vez mais brasileiros buscam o país para estudar em suas avançadas universidades e centros de pesquisa e também para trabalhar em sua pujante indústria.

Se você é uma das pessoas em busca de um visto coreano, siga a leitura!

O que saber para tirar visto para Coreia do Sul

A Coreia do Sul mantém acordos de interesse mútuo na área diplomática com diversos países. É praxe que países com acordo mútuo de reciprocidade e interesse nacional tenham regras mais flexíveis ou mesmo dispensem a necessidade de visto.

No caso da Coreia do Sul, brasileiros com passaporte válido são isentos de visto por até 90 dias para os seguintes casos:

  • Turismo
  • Visita
  • Reunião
  • Negócios.

Para qualquer viagem que demore mais de 90 dias ou que tenha propósito diferente dos indicados acima, é necessário visto específico.

Se você está planejando uma viagem de férias para conhecer os castelos tradicionais da Coreia antiga, visitar a DMZ (sim, há vários passeios para a região de fronteira para espiar o vizinho do norte) e conhecer a cultura budista e a modernidade de Seul, então você não precisa de visto, a não ser que seja uma viagem de mais de 90 dias.

Se você é um estudante e conseguiu uma bolsa de intercâmbio em alguma das renomadas universidades coreanas, como a KAIST e Yonsei University, então você precisará do visto D-2-6, se for para estudar a língua coreana será o D-4-1. Essas letrinhas e números não param por aí, a República da Coreia utiliza 15 categorias diferentes de visto, e cada uma dessas categorias ainda é subdividida em várias subcategorias.

Os vistos para estudantes, por exemplo, são de 9 tipos diferentes, dependendo se é graduação, mestrado, doutorado, e vários outras modalidades. Mas não se assuste, apesar da quantidade grande de classificações, o processo de requisição é bem similar e a documentação não é tão diferente. Por falar nisso, os tipos de visto são o tema da próxima seção.

Tipos de visto para a Coreia do Sul

São 15 categorias de vistos diferentes:

  • Visita de curto prazo
  • Cobertura jornalística
  • Tratamento médico
  • Visitantes de família e dependente
  • Investimentos
  • Casamento
  • Estudos
  • Comércio internacional

Desses oito primeiros, o mais importante para nós brasileiros é visto para estudos, que se aplica para todos os interessados em bolsas de mestrado, de graduação, de estudo de línguas e várias outras modalidades de intercâmbio e estudo.

Continuando a lista de tipos de visto, ficam por fim os relacionado a trabalho:

  • Profissional/trabalho
  • Trainee
  • Coreanos que moram em outros países
  • Transferências intracompanhia
  • Trabalhar e visitar
  • Diplomático.

Algumas das classificações parecem redundantes, mas o governo coreano faz distinção entre todas elas, e para cada uma ainda há várias outras classificações menores. Os vistos de estudo e trabalho/trainee são os que você vai precisar caso esteja pensando em trabalhar ou estudar na Coreia do Sul.

A comunidade coreana no Brasil é expressiva, principalmente na cidade de São Paulo, e é comum que brasileiros-coreanos voltem para o País de seus antepassados para estudar a língua coreana e mesmo para visitar familiares.

Documentação e consulados para o visto

A boa notícia para quem quer tirar o visto coreano é que boa parte dos documentos são os mesmos para todas as categorias, sendo necessário alguns documentos específicos para cada tipo de visto.

A documentação básica é:

  • Formulário de aplicação preenchido
  • Uma foto 3X4 colorida e recente de pelo menos 3 meses
  • Passaporte original e cópia simples da página de dados pessoais
  • Documentos adicionais, que dependerão do motivo da viagem
  • Em caso de solicitação feita por terceiros, procuração devidamente registrada.

Para saber a documentação adicional que depende da razão de sua viagem, você pode acessar esta página oficial das autoridades diplomáticas coreanas.

A Coreia disponibiliza um interessante visto eletrônico, chamado de e-visa, mas que está disponível para algumas modalidades apenas de visto. No mesmo link acima você pode saber se pode tirar um e-visa ou não. Pesquisadores e potenciais investidores por exemplo estão entre as pessoas que podem solicitar um e-visa.

Além dos documentos, tem aquela taxa de serviço. Sim, sempre ela. Para tirar um visto você tem que desembolsar uma graninha. Mas não desanime, no caso da Coreia do Sul os valores são bem aceitáveis, principalmente quando comparado com outros países.

Para entrada simples de até 90 dias, você tem que pagar uma taxa de 40 dólares. Para entrada simples de mais de 90 dias são 60 dólares.

Passo a passo para o visto para a Coreia do Sul

O processo para a emissão do visto é o seguinte:

  1. Identifique qual o tipo de visto você precisa tirar
  2. Reúna a documentação necessária. Aqui é necessário entrar em contato com a embaixada ou consulado para obter os formulários e tirar eventuais dúvidas sobre a documentação
  3. Dirija-se à embaixada ou ao consulado ou então encaminhe a documentação por correio conforme orientação da embaixada ou consulado;

A embaixada da Coreia do Sul no Brasil fica em Brasília, e o consulado, em São Paulo. Dependendo do seu estado de origem você terá que se dirigir ou a embaixada ou ao consulado em São Paulo.

O consulado em São Paulo atende aos seguintes estados:

  • São Paulo
  • Paraná
  • Santa Catarina
  • Rio Grande do Sul
  • Mato Grosso do Sul
  • Rio de Janeiro.

Se você é de qualquer outro estado, então deve fazer todos os contatos e enviar a documentação para a embaixada em Brasília.

Considerações finais

Lembre-se: a sua maior fonte de informações para garantir que toda documentação está certinha e que você não vai perder uma viagem a São Paulo ou Brasília ou perder tempo e dinheiro é a própria embaixada ou o consulado coreano. Este é o site oficial da embaixada em Brasília, e este é o site oficial do consulado em São Paulo.

Agora ficou fácil né? Você já conhece quais os tipos de visto, qual a documentação necessária, como proceder e os contatos que você precisa para obter o formulário e fazer o pagamento da taxa de forma correta. O que você vai fazer na Coreia do Sul? Estudar? Trabalhar? Conte pra gente! E compartilhe nos comentários a sua experiência.

1 COMENTÁRIO

  1. Quero trabalhar como Manicure na Coréia do Sul, que tipo de visto é preciso, o formulário é enviado por email, senão como faço para obte-lo

Deixe uma resposta