Como comprar ingressos para a Disney: 4 alternativas

Em Orlando, na Flórida (EUA), os sonhos realmente viram realidade. Mas na hora de comprar ingressos para a Disney, é bom ter atenção para que sua viagem não se transforme em pesadelo. Os bilhetes têm impacto significativo nos custos e são cheios de particularidades que interferem no preço.

Para que você consiga compreender a melhor forma de comprar ingressos para a Disney e entender o custo-benefício de acordo com o que cada passe oferece, organizamos este artigo com várias dicas. Aqui, você vai descobrir todas as alternativas para adquirir bilhetes e compreender a quais atrações cada um deles garante acesso.

Vamos lá?

Walt Disney World
Walt Disney World, na Flórida. Foto: Candace Lindemann, CC BY 2.0

Descubra como comprar ingressos para a Disney

Essencialmente, há quatro maneiras de comprar ingressos para a Disney e se divertir nos parques de Orlando. A seguir, vamos apresentar cada uma delas e suas principais vantagens e desvantagens. Cabe a você decidir o que prefere diante das informações:

1. Agências brasileiras

Se você já quer sair do Brasil com os passes em mãos, a sugestão é negociar junto a uma empresa brasileira que faça a comercialização – através de sites ou lojas físicas.

Entre os prós, está o fato de que você será atendido em português e poderá esclarecer quaisquer dúvidas sobre o passe. Como o pagamento é em reais, você não correrá o risco de pagar mais caro de acordo com a cotação do dólar. Amplas possibilidades de pagamento, inclusive alternativas de parcelamento, são outro atrativo.

Em relação aos contras, está o fato de que você provavelmente vai pagar um pouco mais caro. Além disso, a maioria dos tickets são entregues pelas agências na forma de voucher, o que significa que você terá que ir até um guichê do parque para trocá-los por ingressos no dia.

2. Agências em Orlando

Algumas empresas de Orlando também vendem ingressos através de sites ou revendedoras no Brasil. Neste caso, os preços acabam saindo um pouco mais em conta. Por outro lado, há menos flexibilidade no pagamento e, no cartão de crédito, será acrescido o valor do IOF – imposto sobre compras no exterior. Sem falar que o preço fica sujeito a alterações no dólar.

Outra desvantagem é que, geralmente, os ingressos precisam ser retirados na empresa de Orlando – o que pode afetar a logística da sua viagem. Ao comprar em sites internacionais, de agências que não conhece, você também pode estar mais propenso a fraudes.

Por isso, se optar por adquirir os ingressos com agências internacionais, faça uma boa pesquisa primeiro.

3. Site do Parque

Nos sites oficiais da Disney, você pode comprar ingressos para a Disney pagando no cartão de crédito internacional. A principal vantagem dessa forma de aquisição é, sem dúvidas, o fato de que não há intermediários na transação: o risco de fraude é zero. Dependendo do dia da compra, você também pode conseguir boas promoções.

Outro ponto positivo é que você vai imprimir o voucher na hora, ou seja, não precisa esperar pelo correio. Mas, no dia da visita, terá que apresentar o cartão da compra e um documento de identidade para trocar o voucher pelos ingressos no guichê próximo à bilheteria.

Em relação aos contras, é importante mencionar a dificuldade de contato para esclarecer dúvidas quanto ao que cada ingresso oferece, por exemplo. Além disso, o valor não pode ser parcelado e você terá que pagar o IOF, além de estar sujeito a um aumento nos preços de acordo com a variação do dólar.

4. Bilheteria do Parque

Por fim, você ainda tem uma última opção: adquirir os ingressos no dia do passeio, direto na bilheteria do parque. As vantagens são semelhantes àquelas da compra no site: zero risco de falsificações e fraudes. Você terá a opção de pagar em dinheiro, cartão de crédito ou débito.

Já os contras pesam, especialmente a fila que você provavelmente vai encarar. Além disso, para quem não domina o inglês muito bem, pode rolar um certo estresse pela dificuldade de comunicação na hora da aquisição. Comprando na hora, raramente você vai encontrar boas promoções.

Quanto custam os ingressos para a Disney

Você viu que existem quatro maneiras de comprar os ingressos para a Disney. Mas quanto eles custam e quanto vão impactar no seu orçamento?

Bem, esta é uma pergunta relativamente difícil de responder. Mas vamos começar com alguns esclarecimentos que podem ajudar a entender os valores. A Disney é constituída por quatro grandes parques temáticos: Magic Kingdom, Epcot, Hollywood Studios e Animal Kingdom, além de dois parques aquáticos, Typhoon Lagoon e Blizzard Beach.

Os valores das entradas mudam de acordo com a estação do ano e o número de dias nos quais você pretende explorar os parques.

Para entrar no Magic Kingdom, por exemplo, você precisa comprar um bilhete específico caso queira ficar apenas um dia. Já para acessar o Epcot, o Animal Kingdom e o Hollywood Studios, pode comprar um passe que dá acesso aos três. 

Se você quer ter passe livre por todos os parques, pode adquirir uma entrada especial chamada de Park Hopper que, naturalmente, tem um custo mais alto. Ela é mais indicada para quem já foi até a Disney e quer regressar apenas em alguns pontos específicos dos parques. Isso porque cada parque já tem inúmeras atrações para o turista de primeira viagem dar conta.

Os preços para pacotes de mais dias variam. Você pode adquirir passes que dão acesso a todos os parques – incluindo os aquáticos – ou apenas aos principais. 

Quanto mais dias você ficar, menor serão os valores dos pacotes. Veja algumas simulações que fizemos direto no site oficial da Disney.

Supondo que você fosse visitar os parques em um único dia: 10 de outubro. Neste caso, o passe para um adulto entrar no Magic Kingdom custaria 110 dólares. Já o bilhete para o Epcot + Hollywood Studios + Animal Kingdom sairia por 102 dólares. O Park Hopper envolveria um investimento de 160 dólares:

Simulação de valores
Simulação de valores para um dia na Disney. Foto: Divulgação

Agora, supondo que você fosse explorar os parques temáticos por cinco dias, também a partir de 10 de outubro. Neste caso, poderia adquirir um passe que dá acesso a um parque por dia, no valor total de 340 dólares. A opção Park Hopper por cinco dias custaria 409 dólares.

Simulação de valores
Simulação de valores para cinco dias na Disney. Foto: Divulgação

Agora, veja como a diferença diminui: se você decidir passar 10 dias conhecendo os parques, o valor de um passe adulto para visitar um parque por dia custa 400 dólares e a opção Park Hopper por 469 dólares.

Simulação de valores
Simulação de valores para dez dias na Disney. Foto: Divulgação

A maioria dos ingressos não tem validade. Mas a Disney adotada uma sistemática chamada “regra dos 14 dias”. Ela determina que, a partir do primeiro dia em que você usar os ingresso, terá no máximo 14 dias para usufruir dos outros dias comprados.

Em relação a promoções, é relevante frisar que os ingressos dos parques têm seus valores tabelados. Os descontos geralmente ficam em, no máximo, 10%. Eles costumam aparecer eventualmente para quem compra os bilhetes direto no site ou reserva hospedagem + bilhetes para a Disney.

No portal especializado Vai Pra Disney? é possível encontrar as tabelas completas de valores de acesso aos parques para um dia ou vários dias.

Categorias de ingressos para a Disney

Peak

Se refere à alta temporada (11 de março a 2 de abril + 27 de maio a 23 de julho + 20 a 27 de novembro + 22 a 31 de dezembro)

Regular

São os períodos “normais” (4 a 10 de março + 3 de abril a 26 de maio + 24 de julho a 21 de agosto + 30 de setembro a 19 de novembro + 28 de novembro a 21 de dezembro)

Value

Representa a baixa temporada (28 de fevereiro a 3 de março + 22 de agosto a 29 de setembro)

Leia também: Quanto custa uma viagem para a Disney

E aí, entendeu como comprar ingressos para a Disney? Tem alguma dica para compartilhar? Deixe um comentário.


Deixe uma resposta