Roteiro de 1 dia em Dublin: passo a passo para a viagem

Visitar Dublin sempre vale a pena, mesmo que por apenas um dia. No fim, você vai se perguntar por que não dedicou mais tempo à capital irlandesa e menos às outras cidades de sua eurotrip. A seguir, confira uma sugestão de roteiro turístico de 1 dia em Dublin.

Roteiro de 1 dia em Dublin

Caso você chegue de manhã, comece com uma visita rápida a uma loja de conveniência – pode ser o Centra ou o Spar, que você encontra facilmente em qualquer canto.

Enquanto come, pode ir caminhando até a fábrica da Guinness.  No caminho, não deixe de visitar as catedrais Christ Church e Saint Patrick’s, cartões postais da Irlanda. As duas igrejas ficam bem próximas uma da outra.

A primeira é uma construção que chama a atenção, imponente, construída de pedra. A segunda é a maior igreja da Irlanda, construída em 1191, ao lado do poço onde São Patrício, padroeiro do país, teria batizado os primeiros católicos. As catedrais ficam abertas para visitação todos os dias da semana.  

A Fábrica da Guinness (na verdade, a Guinness Storehouse) fica um pouco afastada do centro da cidade, mas 20 minutos a pé já resolvem. Também dá para ir de LUAS, bonde bem simpático e prático, ou de ônibus. Você vai perceber pelo cheiro que a Guinness Storehouse está perto. O odor dos ingredientes, cevada e lúpulo, estão no ar.

Roteiro em Dublin: Fábrica da Guinness
Fábrica da Guinness é um dos destaques do roteiro em Dublin. Foto: iStock, Getty Images

Prepare-se para pelo menos duas horas dentro da fábrica. Lá o turista encontra uma loja com muitos souvenirs já no primeiro andar. Mas vale a pena deixar para comprar os mimos no final da visita. Depois você conhece como é feita a bebida-símbolo da Irlanda e termina saboreando essa cerveja, que é bem forte, no Gravity Bar. De lá, você tem uma visão de 360 graus de Dublin, tendo a indicação da localização dos principais pontos turísticos.

E um dos pontos mais agitados de Dublin é a Grafton Street. Lá você encontra lojas das melhores marcas. Vale a pena dar uma caminhada por esse calçadão,
bem cuidado, florido e atraente pelos pocket shows de gente que aposta nas mais diversas modalidades, música, malabares, mágica, dança, etc, para ganhar uns trocados. A Grafton está lotada de bons cafés, fast food e também lojas que vendem lembranças do país.

Num dos extremos da Grafton, você encontra o Saint Stephen’s Green. Nesse parque, caminhe bem devagar para conhecer os belos jardins e depois sente na grama e aproveite o momento.

É na região do Temple Bar, a mais boêmia da cidade, que o visitante vai terminar seu passeio em grande estilo. Um pub grudadinho no outro. É só escolher qual parece mais legal e entrar.

O The Temple Bar é o mais bacana. Ele fica em uma esquina, todo pintado em vermelho, com a imagem do seu fundador bem na entrada e um banquinho em madeira, concorrido pelos turistas que querem registrar o momento. Lá dentro, a música não para. O bom rock inglês se mistura com a música tradicional irlandesa. Quem não para também são os garçons, que servem as pints e as comidas. O bar não é dos mais baratos, mas vale cada centavo. Só não chegue muito tarde, pois os pubs fecham entre 2 e 2h30 da madrugada.

Texto: Alessandra Stieler, especial para o Mapa do Mundo

1 dia apenas não é o suficiente

Você até vai ter uma breve noção de Dublin em um dia de viagem, mas não será o suficiente. É provável que essa breve visita lhe deixe com aquela sensação de que ainda há muito mais para conhecer. Até porque parte do charme de Dublin não está nas atrações mais turísticas, e sim na alma e na história do lugar. Por isso, considere estender esse roteiro, pelo menos para 3 dias. Vai valer a pena.

E aí, curtiu as dicas e o roteiro em Dublin? Comente.

Deixe uma resposta