Mapa da Europa: Comece o Roteiro Por Aqui

O Mapa da Europa delimita territórios e áreas marítimas de grande importância para a História da humanidade.

A região, palco de muitas batalhas e berço de diversos povos, é a grande fonte cultural do Ocidente.

Ao longo dos séculos, a Europa exportou tendências e colonizou outros continentes, impondo costumes e levando conhecimentos.

Em tempos de paz, a região atrai e encanta milhões de turistas todos os dias.

Arte, arquitetura, gastronomia, organização e história são alguns dos principais fatores de atração para os viajantes. E você sabe quais são os destinos mais visitados hoje em dia no Mapa da Europa? Venha com a gente e conheça o países mais procurados no Velho Continente.

Mapa da Europa hoje

Mapa da Europa
Mapa da Europa em 2018

Como você deve imaginar, o mapa da Europa que o turista vê hoje não foi sempre assim. Antes de viajar, portanto, faz sentido desbravar um pouquinho da história do continente. Fique conosco: são apenas 2 minutos de leitura.

Historicamente, a influência dos gregos e romanos norteou a cultura e o mapa da Europa. Esses povos determinaram a identidade da civilização moderna.

Duas das grandes nações da Era do Descobrimento, Espanha e Portugal navegaram pelo mundo e foram responsáveis por diversas alterações no mapa da Europa.

Antes de se tornarem soberanas, elas registraram ocupação por outras etnias. Romanos, germânicos e muçulmanos invadiram a península em diferentes momentos.

Durante a Idade Média, os povos germânicos e francos ganharam destaque com seus impérios, espalhados pelo continente, consolidando muito tempo depois o que hoje conhecemos como Alemanha e França.

Da mesma forma, as invasões dos vikings também ajudam a resumir a história da Europa. Esses povos escandinavos também foram cruciais para a construção de cidades ao longo da faixa territorial do continente.

O Reino Unido, que detém um grande prestígio mundial, se deu a partir da ocupação de anglo-saxões, vindos da Alemanha e da Dinamarca. Foram essas duas forças que romperam com o domínio romano na região, no século 5.

Guerras Mundiais à parte, a Europa não teve mais casos de dominação ou invasão na segunda parte do século 20, o que culminou na configuração geopolítica que conhecemos atualmente.

A última grande alteração no Mapa da Europa se deu em 1991, quando a Iugoslávia se dissolveu e deu origem, posteriormente, a países como Sérvia, Montenegro, Croácia, Bósnia, Macedônia, Eslovênia e Kosovo.

Conflitos étnicos foram muito marcantes nos anos 1990, durante a Guerra dos Bálcãs, que esfacelou a Iugoslávia após tensões crescentes e originadas na década anterior, com a morte de Josip Broz, o Marechal Tito.

A dissolução da Iugoslávia explodiu pouco depois da Reunificação da Alemanha (1989) e da queda da União Soviética (1991). Desde então, o movimento é inverso: países se separam por questões políticas e identitárias, como se vê no processo de independência da Catalunha.

Pronto, a história do mapa da Europa no último milênio acaba de ser resumida aí em cima. Isso tudo apenas para a gente lembrar, de leve, que qualquer incursão turística exige certo envolvimento histórico, não é? Especialmente quando estamos falando do Velho Continente.

Agora, sim. Vamos começar a pensar no mapa da Europa para a elaboração do seu roteiro de viagem?

Mapa da Europa para o turismo

Chegou a hora de apreciar o Mapa da Europa para os turistas. O continente é um dos lugares mais incríveis para conhecer em uma viagem.

São muitas as opções e as maravilhas naturais, além dos monumentos urbanos que certamente valem uma visita. Qual é a cidade que você mais quer conhecer?

Se ainda não sabe para onde ir, aqui estão algumas dicas:

Londres

Londres oferece inúmeras atrações gratuitas para os visitantes. Foto: iStock, Getty Images

Capital e coração da Inglaterra, Londres é a grande metrópole do Reino Unido. Concentrando as maiores e melhores atrações do país, a cidade tem monumentos marcantes em suas ruas.

Alguns desses pontos turísticos populares são a torre do Big Ben, os palácios de Buckingham e Westminster, a roda gigante London Eye e a Ponte de Londres.

Se o seu negócio é esporte, fique atento aos diversos clubes de futebol que possuem estádios na capital inglesa. Os mais destacados são o Chelsea, o Arsenal e o Tottenham.

Milão

O luxo está em quase todos os lugares de Milão. O município lombardo é conhecido mundialmente como referência em design e moda.

O esporte, o consumismo e a música são muito presentes na vida milanesa. A Galeria Vittorio Emanuele, por exemplo, é um shopping tradicionalíssimo e um marco da cidade.

Outros lugares atraem um enorme número de turistas de outros países: o Teatro alla Scala, casa das óperas; e o San Siro, palco onde Milan e Internazionale mandam suas partidas pela Serie A italiana.

Paris

Paris é magnífica com qualquer orçamento. Foto: iStock, Getty Images

O charme está no ar em Paris. A cidade-luz é o lar dos apaixonados que viajam todo ano para prestigiar a metrópole às margens do Rio Sena.

A Torre Eiffel é, de longe, o ponto parisiense mais célebre, um cartão postal obrigatório. O Museu do Louvre e a avenida Champs-Elysées também são muito populares entre turistas. O bairro de Montmartre, uma opção mais boêmia, também respira arte e cultura.

O craque brasileiro Neymar é uma das estrelas mais reverenciadas em Paris. Ele joga pelo Paris Saint-Germain, que tem dominado o futebol francês nas últimas temporadas.

Amsterdã

Visitada anualmente por apreciadores de arte, Amsterdã teve seu auge no século XVII, mas continua sendo muito popular para fins de turismo.

O Museu Van Gogh e a Casa de Anne Frank são essenciais para conhecer a história da cidade. O Horto Botânico de Amsterdã também é uma atração à parte.

Para os amantes de cerveja, uma visita à fábrica da Heineken é parada obrigatória durante a viagem, com um museu dedicado à tradição da marca amsterdanense.

Casa do Ajax, clube tetracampeão europeu de futebol, a Johan Cruyff Arena (Amsterdam Arena) foi pioneira no conceito de inovação em estádios, inaugurada em 1996. Partidas e shows acontecem nas instalações.

Roma

Coliseu em Roma
Coliseu é o mais famoso símbolo do Império Romano. Foto: iStock, Getty Images

Cidade eterna, Roma é capital da Itália e tem pontos de interesse para os mais diversos gostos. E o local é a própria História da humanidade em concreto.

Lá, você pode dar uma volta pelas ruas e se encantar com o Coliseu, a Fontana di Trevi, o Arco de Constantino e o Estádio Olímpico, casa de Roma e Lazio, dois dos maiores times de futebol do país.

Roma também tem o apelo religioso do Vaticano e da Basílica de São Pedro, onde o Papa realiza sua audiência semanal e celebra missas para romeiros.

Istambul

Antiga capital do Império Otomano, Istambul é a gigante que concentra a atividade industrial, econômica e cultural da Turquia.

Todo visitante que passa por Istambul precisa passar pela praça de Sultanahmet. É lá que fica a Mesquita Azul, templo islâmico inaugurado em 1619 pelo sultão Ahmed I. Ao lado da mesquita, é possível ver o imponente Obelisco de Teodósio e a Basílica de Santa Sofia.

Assim como as outras principais cidades europeias, Istambul respira futebol. A rivalidade feroz entre Besiktas, Galatasaray e Fenerbahce divide a capital em três cores.

Barcelona

Museu de Arte da Catalunha
Museu de Arte da Catalunha é um dos mais belos de Barcelona. Foto: iStock, Getty Images

Referência no modernismo, Barcelona abriga diversos museus de famosos pintores, como o Museu Picasso, a Fundação Juan Miró e o Museu de Arte da Catalunha.

Além disso, a capital catalã tem claros traços da arquitetura de Antoní Gaudí. É dele a incrível obra do Templo Expiatório da Sagrada Família.

Falou em Barcelona, é impossível não mencionar o orgulho do povo local: o Futbol Club Barcelona, multicampeão europeu e potência mundial, que joga no Camp Nou, um estádio colossal.

Agora que você já sabe das principais atrações das cidades do Velho Continente, que tal conferir um roteiro para cruzeiros na Europa?

Compartilhar

Deixe uma resposta