Descubra quanto custa viajar pela Europa e organize seu roteiro

Você faz parte do time de pessoas que sempre diz: “se eu ganhasse na loteria, viajaria pelo mundo”? Bem, se o seu sonho é conhecer o velho continente, a dica é descobrir quanto custa viajar pela Europa e organizar o seu orçamento. Assim, é possível concretizar sua viagem sem depender da Mega-Sena.

É claro que a faixa de preços é ampla quando o assunto é viajar pela Europa. Os custos dependem muito do lugar que você pretende conhecer e, claro, da cotação da moeda.

Na maior parte do continente, o euro – atualmente cotado em torno de R$ 3,60 – é o dinheiro em circulação. O quanto você terá que desembolsar, entretanto, varia de acordo com o destino.

Para quem busca opções de turismo barato, nós já demos algumas sugestões de cidades como Budapeste e outros países do leste europeu, que têm preços mais acessíveis. Mas mesmo em países nos quais a moeda local pesa, como Londres – com a libra esterlina cotada acima dos R$ 4,00 – é possível encontrar atrações gratuitas e baratear a estadia.

Em termos gerais, a questão é: os custos de uma viagem para a Europa dependem muito da sua organização. Se você não tem a mínima ideia sobre como começar a alinhar o orçamento, fique de olho nas dicas a seguir.

Orçamento de Viagem para Europa
Custos de viagem pela Europa variam conforme destino e viajante. Foto: iStock, Getty Images

Como calcular quanto custa viajar pela Europa

Para verificar quanto dinheiro você precisa guardar para desbravar a Europa, precisa fazer um orçamento considerando – no mínimo – cinco tópicos. O passaporte (caso ainda não tenha ou o seu esteja vencido), transporte (passagens de ida e volta e percursos dentro do continente), hospedagem, alimentação e atrações turísticas.

1. Passaporte

A documentação é o primeiro item na hora de organizar uma viagem. Sem passaporte, você não vai a lugar algum. Para solicitá-lo, deve preencher um formulário no site da Polícia Federal. Veja aqui: passo a passo para emitir o passaporte.

A emissão do passaporte tem custo: é preciso pagar a chamada Guia de Recolhimento da União (GRU), atualmente no valor de R$ 257,25.

2. Transporte

Com a documentação encaminhada, o próximo passo é organizar seu itinerário e começar a pensar na logística da sua viagem. A primeira questão, claro, são as passagens de ida e volta.

Para ter uma ideia dos preços, sugerimos que você faça muitas simulações em sites como Kayak e Skyscanner. Verifique os valores em diferentes dias, horários e para voos com conexões distintas.

Os preços podem variar bastante – há quem pague menos de R$ 2.500 no bilhete aéreo e quem só consiga um lugar por mais de R$ 6.000. No site Viagem Cinematográfica, Fábio Pastorello conta que, se você tiver sorte ou pesquisar muito, pode encontrar passagens aéreas para a Europa por cerca de US$ 600,00 a US$ 700,00 (sem taxas).

Ele conseguiu bilhetes por US$ 709,00 para ir sem escalas até Paris e voltar por Roma (com escalas). O valor das taxas ficou em torno de R$ 250,00.

Mas como garantir os melhores valores? Já falamos um pouquinho sobre isso: como comprar passagens aéreas baratas. Essencialmente: pesquise com antecedência e monitore os custos.

Já em relação ao transporte dentro da Europa, é importante considerar diferentes aspectos. Em longas distâncias, pode valer mais a pena voar com companhias aéreas low cost, como EasyJet ou RyanAir, do que usar o trem. O ônibus também é uma opção, embora seja a mais desconfortável.

Através de uma simulação no site Rail Europe – que mostra as alternativas de transporte ferroviário na Europa, descobrimos que uma passagem de trem entre Budapeste e Viena custa 47 euros. O preço do bilhete para o mesmo trajeto de ônibus, segundo o Flixbus – companhia europeia de ônibus-, custa apenas 19 euros.

Quer economizar? Faça as simulações nos portais e, quando for adquirir o bilhete, compre direto no site da companhia de transporte. Certifique-se de que todas as taxas estão incluídas no valor final da passagem.

Ah, e não esqueça de comparar a duração da viagem para cada tipo de transporte pesquisado. Se tempo é dinheiro, tempo na Europa é pago em euros.

3. Hospedagem

Custos de estadia também dependem diretamente do estilo da sua viagem. Você pretende fazer um mochilão e passar as noites em hostels, prefere um hotel básico ou algo mais elegante? Independente da resposta, a dica é pesquisar previamente as alternativas disponíveis em sites como o Booking.

Os valores da hospedagem também são amplos. No site Quanto Custa Viajar, que calcula custos para diferentes destinos, é possível ter uma ideia média dos valores a serem desembolsados com estadia. Por exemplo: em Amsterdã, a faixa de preço começa em torno de R$ 47,00 por dia. Já em Frankfurt, sobe para R$ 54,75.

A melhor dica, portanto, é fazer a pesquisa de acordo com os destinos que você quer conhecer.

4. Alimentação

Tudo o que falamos no item anterior também vale quando o assunto é alimentação. O quanto você vai gastar depende dos lugares que vai frequentar e se pretende comer fora todos os dias. Através do Expatistan, é possível ter uma noção básica dos gastos com comida (e outros gastos do dia a dia) em diferentes cidades da Europa.

Em Palermo, na Itália, os valores começam em R$ 109,00 por dia. Em Praga, na República Checa, a média é de R$ 72,74. Em Lisboa, Portugal, R$ 85,85. Pesquise de acordo com o seu local de destino.

5. Atrações

O quanto você vai desembolsar em atrações turísticas também varia, mas esse é um item em que você pode economizar na viagem à Europa.

Claro que você não vai deixar de comprar bilhetes para os pontos turísticos mais desejados – como o Louvre em Paris, por exemplo. Mas a maioria das cidades oferece excelentes atrações gratuitas.

Uma sugestão interessante é adquirir os tickets para as atrações com antecedência, em seus sites oficiais. Pelo site da Torre Eiffel, em setembro de 2016, um ingresso para adulto custa 17 euros. No site da London Eye, no mesmo período, um ingresso para adulto custa a partir de 21,20 libras.

Por isso, para ter uma noção exata dos custos com as atrações turísticas na Europa, basta programar seu roteiro com antecedência e depois somar os valores. Assim você vai ter uma boa noção de quanto precisa economizar para realizar esse sonho.

Veja quanto custa viajar pela Europa em 5 cidades

E aí, já conseguiu ter uma noção de quanto custa viajar pela Europa? Confira, a seguir, algumas indicações do portal Numbeo sobre os gastos necessários para se manter por um dia em cinco cidades da Europa.

Os gastos abaixo são divididos em duas categorias:

Mochileiro: refeições baratas, transporte público e hostel.

Turista médio: refeições médias, drinques, transporte (incluindo táxi) e hotel.

1. Dublin

Dublin
Dublin, Irlanda. Foto: iStock, Getty Images

Mochileiro: 58,85 euros por dia

Turista médio: 227,76 euros por dia

2. Frankfurt

Frankfurt
Frankfurt, na Alemanha. Foto: iStock, Getty Images

Mochileiro: 54,19 euros por dia

Turista médio: 197,20 euros por dia

3. Genebra

Genebra
Genebra, na Suíça. Foto: iStock, Getty Images

Mochileiro: 112,45 francos (103,31 euros) por dia

Turista médio: 389,79 francos (358,10 euros) por dia

4. Madrid

Madrid
Madrid, na Espanha. Foto: iStock, Getty Images

Mochileiro: 38,12 euros por dia

Turista médio: 181,54 euros por dia

5. Praga

Praga
Praga, na República Checa. Foto: iStock, Getty Images

Mochileiro: 912,49 coroas checas ( 33,77 euros) por dia

Turista médio: 2.980 coroas checas (110,32 euros) por dia

Lembrando que, através desse site, você pode pesquisar todos os demais destinos turísticos europeus.

O que achou dos valores? Conseguiu esclarecer suas dúvidas sobre quanto custa viajar pela Europa? Definiu seu destino? Comente!


Deixe uma resposta