Seguro Viagem Europa: quando é necessário?

Antes de viajar, o imaginário dos aventureiros que vão explorar o velho continente é tomado pelo sonho de conhecer belos pontos turísticos e paisagens espetaculares. Ninguém gosta de pensar no pior. Mas imprevistos acontecem e, por isso, o seguro viagem Europa é importante. Tanto que é obrigatório na maioria dos países.

Sim: é bem chato contemplar a possibilidade de sofrer um acidente ou se machucar em plena Europa. Mas, por mais que você seja cuidadoso, já pensou que incomodação torcer um tornozelo ou pegar uma pneumonia e não ter nenhuma assistência disponível? Aí sim, sua viagem poderá estar arruinada.

Na Europa, é exigência o seguro viagem para entrada em muitos países, inclusive todos os consignatários do Acordo de Shengen. Esse é o tratado que permite que você circule livremente por grande parte do continente – desde que tenha um plano com cobertura de, no mínimo, 30.000 para obter auxílio médico em caso de necessidade e cumpra outros requisitos (sobre os quais você pode ler no nosso guia de roteiros para a Europa).

A seguir, você vai descobrir em quais países o seguro é exigido, ter uma ideia de valores e verificar como contratar o serviço.

Seguro viagem na Europa
Além de exigência, seguro viagem é uma prevenção na Europa. Foto: iStock, Getty Images

Acordo de Shengen: países que exigem seguro viagem Europa

Criado em 2 de outubro do ano de 1997, o Acordo de Shengen nada mais é do que uma convenção entre países da Europa. Ele engloba uma política de abertura de fronteiras para a livre circulação de pessoas através dos países signatários.

O nome faz alusão à localidade de Shengen, situada em Luxemburgo. Foi lá que, em 1985, foi firmado o primeiro acordo de livre circulação da Europa. Na época, englobava apenas cinco países. Já o Tratado de Shengen, posteriormente consolidado, inclui todos os países da União Europeia, além da Islândia, Noruega e Suíça.

O Tratado de Shengen foi o grande responsável por abolir o controle de fronteiras na maior parte da Europa. Mas ele estipula que, se você quiser passear pelos 26 países europeues integrantes do acordo, precisa comprovar que possui um seguro de viagem. São eles:

Alemanha; Áustria; Bélgica; Dinamarca; Eslováquia; Eslovênia; Espanha; Estônia; Finlândia; França; Grécia; Holanda; Hungria; Islândia; Itália; Liechtenstein; Letônia; Lituânia; Luxemburgo; Malta; Noruega; Polônia; Portugal; República Tcheca; Suécia e Suíça.

Além desses países, o Principado de Mônaco, San Marino e a Cidade do Vaticano compartilham da abertura de fronteiras com o espaço Schengen, embora não sejam signatários do acordo.

Você vai perceber ainda outras duas ausências nessa lista: Reino Unido e e República da Irlanda. Para o primeiro, não é exigência o seguro, mas para o segundo, sim.

Seguro viagem Europa fora do Espaço Schengen

Mesmo que você não tenha encontrado o país de destino na lista, isso não quer dizer que o seguro viagem não seja uma obrigação para a entrada. Por isso, pesquise com cuidado as exigências específicas de controle de fronteiras de qualquer país que esteja fora do Espaço Schengen.

Localizou seu destino na lista? Então é hora de conhecer algumas opções de seguro viagem disponíveis.

Dicas para contratar o seguro viagem Europa

Há diversas alternativas de seguro viagem no mercado e, assim como no caso de planos de saúde ou carro, há diversas variáveis a serem consideradas na hora de contratar. Inicialmente, é interessante pesquisar as seguradores e verificar a disponibilidade de cobertura de acordo com o seu estilo de viagem.

Exemplo: se você for praticar esportes radicais, pode ser interessante contemplar um seguro que cubra eventuais problemas com essas atividades, ou pagar um adicional por isso. Mas como descobrir o melhor valor? Bem, isso depende de uma boa pesquisa de mercado.

O site Melhores Destinos fez uma pesquisa com 6.144 internautas para descobrir quais são as seguradoras mais contratadas e bem avaliadas por eles. Na lista, se destacam a Mondial, a Travel Ace, a Vital Card, a GTA, a Assist Card, a World Nomads e o Itaú. Veja as avaliações aqui.

Vale lembrar que valor do seguro vai variar, também, de acordo com a sua idade e o tempo de duração da viagem. É por isso que, para a cobertura mínima de 30.000 em caso de emergências médicas, não é possível determinar um preço exato. Mas a média fica em torno de R$ 90 a R$ 120,00.

A boa notícia é que contratar um seguro viagem Europa não é tarefa difícil. A maioria das seguradoras permite que você contrate o serviço diretamente pelo site. Quando você faz a compra de uma passagem, geralmente também são ofertadas opções de seguro. Mas lembre-se de que o ideal é sempre pesquisar e escolher uma empresa de confiança.

Depois de obter seu seguro viagem, tenha o certificado em mãos. Nem sempre ele é exigido na área de imigração, mas manter o documento no passaporte com você é necessário – principalmente se tiver de usá-lo efetivamente.

Ah, não esqueça: mesmo que você viaje para países que não fazem parte do Acordo de Shengen, ter o seguro é uma medida de prevenção para viajar mais tranquilo. Assim, você terá amparo em caso de acidente de percurso, digamos. O investimento compensa.

E aí, o que achou das dicas de seguro viagem Europa? Conseguiu esclarecer suas dúvidas? Deixe um comentário.


7 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta