5 dicas práticas para fazer intercâmbio no Canadá

Mais do que uma viagem, o intercâmbio no Canadá é uma oportunidade de vivenciar na prática uma cultura distinta e aprimorar o domínio de outra língua. No país, é possível realizar cursos tradicionais de idiomas – especialmente inglês e francês – ou até fazer alguma preparação linguística mais focada no mercado de trabalho.

O fato é que escolas de idioma e opções de intercâmbio não faltam no Canadá. A dica é vislumbrar todas as possibilidades e organizar direitinho a viagem. A seguir, vamos compartilhar várias sugestões práticas para você transformar o sonho de estudar no país em realidade.

Toronto - Canadá
Toronto oferece diversas opções para o seu intercâmbio. Foto: iStock, Getty Images

Passo a passo para seu intercâmbio no Canadá

Se você não tem a mínima ideia sobre os primeiros passos para fazer intercâmbio no Canadá, veja aqui 5 dicas básicas para começar a moldar a viagem.

1. Tempo de permanência

Antes de mais nada, é interessante considerar – de acordo com a sua disponibilidade e o seu orçamento – quanto tempo você poderá ficar no país. Os cursos de um mês são intensivos e podem ajudar a consolidar conhecimentos prévios no idioma e aprimorar sua pronúncia. Mas cursos de três a seis meses certamente vão garantir uma fluência maior.  

Outra questão interessante é que algumas escolas de intercâmbio do país oferecem programas de estudo e trabalho remunerado aos estrangeiros. Entre os mais comuns, estão os seguintes:

WEP (Work Experience Program)

Garante ao intercambista 12 semanas de estudo e 12 semanas de trabalho remunerado. Só não há a opção de escolher a área de atuação, geralmente os serviços são em lanchonetes, restaurantes e cafés.

CO-OP

Neste programa, o trabalho pode ou não ser remunerado – com o diferencial de que o aluno tem a possibilidade de escolher a área em que deseja atuar. É preciso ter um nível intermediário de inglês, e o tempo mínimo de duração é de 24 semanas. Se o intercambista precisar aprimorar mais o idioma, o tempo de estudo pode ser maior que o de trabalho.

OPUS

Para este programa, o estudante precisa ter nível avançado de inglês e terá que permanecer no Canadá por, no mínimo, 26 semanas. Inicialmente, o intercambista estuda por oito semanas, sem trabalhar, e depois passa a estudar full-time e trabalhar part-time.

2. Escola e idioma

Essencialmente, as duas opções de idiomas para estudar no Canadá são inglês e francês. O primeiro passo, então, é optar por um ou outro. Se ficar com a segunda opção, certifique-se de programar o intercâmbio para Montreal, a parte francesa do país. Algumas opções de escolas por lá são a Miila e a ALI.

Já no restante do país, há muitas opções de escolas. Para citar algumas: em Toronto você pode frequentar a PGIC, SEC, Zoni, ILSC, Global Village, CES e KGIC ou, em Vancouver, Tamwood e Cornerstone estão entre as alternativas.

3. Tipo de curso

Qual é o curso que você pretende fazer no Canadá? A dica é entrar nos sites das escolas e verificar as alternativas disponíveis. Há desde programas tradicionais de ensino até currículos preparatórios para exames, como o TOEFL, ou voltados para a área de negócios. Escolha o mais adequado a sua necessidade.

4. Hospedagem

Este é um ponto bem importante para estruturar seu intercâmbio. A maioria das escolas de idiomas já oferece alternativas de hospedagem em famílias locais para quem está realizando algum curso – o que diminui imensamente os valores para permanecer no Canadá. Se não for o caso da sua, uma alternativa é recorrer ao au pair.

O au pair é uma modalidade de intercâmbio em que você trabalha cuidando de crianças, hospedado na casa de uma família, e recebe alimentação e alguma remuneração para fazer seu curso em horários livres. Que tal?

5. Visto e passagens

Antes de embarcar no seu intercâmbio, é necessário também providenciar o visto e as passagens. Se o seu curso durar menos que 6 meses, você não precisa do visto de estudante – pode tirar apenas o de turista. Mas o bacana é que o de estudante possibilita o trabalho legal durante o período de estudos. Para fazer o visto, visite este site do governo canadense, que explica os requisitos necessários.

Quanto às passagens, o ideal é comprar com antecedência para pagar menos. Você pode pesquisar preços e monitorar voos através de sites como Skyscanner e Kayak.

Intercâmbio no Canadá: curiosidades sobre o país

Antes de embarcar para o Canadá, é interessante também conhecer algumas curiosidades sobre o país – que todo intercambista deve saber:

  1. O Canadá é o segundo maior país do mundo em expansão territorial
  1. Segundo o site Webometrics, 16% das 200 melhores universidades no mundo estão no Canadá
  1.  Na lista das ‘top 10 cidades pra se viver’ do portal City Mayors, três são canadenses: Calgary, Toronto e Vancouver;
  1. O Canadá é o país que possui o maior número de lagos de água doce do mundo. Só na província de Ontário, há nada menos que 25.000 lagos
  1. O país possui um dos melhores índices de desenvolvimento humano (IDH) do mundo:  0,967.

E aí, gostou das dicas de intercâmbio no Canadá? Já estudou ou pretende estudar no país? Qual é sua cidade preferida? Comente!


Deixe uma resposta