Países que exigem certificado da vacina de febre amarela

Planejar uma viagem é quase tão bom quanto viajar de fato, concorda? Mas, ao organizar o passeio, lembre-se de que a vacina de febre amarela é uma exigência para entrar em determinados países. Além de pensar nos pontos turísticos que você deseja visitar, é fundamental verificar se esse é um critério exigido no seu destino.

Em regiões da Ásia, África, Oceania e América do Sul, onde há maior risco de transmissão da doença, a vacina de febre amarela é exigida por dois motivos essenciais. O primeiro, é claro, diz respeito à proteção do próprio viajante. O segundo é evitar que a patologia seja espalhada para outros indivíduos, contaminando mais países.

Mas quais são, exatamente, os destinos que exigem a vacinação? Onde é possível fazer a injeção? Como emitir o certificado que a comprova? As respostas você descobre a seguir.

Vacina de febre amarela
Vacina de febre amarela é uma segurança para viajar a destinos afetados. Foto: iStock, Getty Images

Vacina de febre amarela: onde é obrigatória?

Antes de providenciar sua vacina contra a febre amarela, o primeiro passo é descobrir se ela realmente é necessária para o seu local de destino. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disponibiliza um documento onlineatualizado em 2015, onde estão listados todos os 126 países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) contra febre amarela.

A lista é gigante. Na verdade, ela é feiosa de tão grande.

Por isso, ignore a estética do blocão de texto, segure a tecla Control e depois clique na letra F do seu teclado para localizar (ou não) o seu destino abaixo:

Afeganistão; Albânia; África do Sul; Angola; Anguilla; Antigua e Barbados; Antilhas Holandesas; Arábia Saudita; Argélia; Austrália; Bahamas; Bangladesh; Barbados; Belize; Benin; Bolívia; Brasil; Brunei; Burkina Faso; Burundi; Butão; Cabo Verde; Camboja; Camarões; Cazaquistão; Chade; China; Colômbia; Congo; Costa do Marfim; Djibuti; Dominica; Egito; El Salvador; Equador; Eritreia; Etiópia; Fiji; Filipinas; Gabão; Gâmbia; Gana; Granada; Grécia; Guadalupe; Guatemala; Guiana; Guiana Francesa; Guiné; Guiné Bissau; Guiné Equatorial; Haiti; Honduras; Iêmen; Indonésia; Índia; Ilha Pitcairn; Ilha Reunião; Ilhas Salomão; Ilhas Seychelles; Iraque; Jamaica; Jordânia e Kiribati;Laos; Lesoto; Líbano; Libéria; Líbia; Madagascar; Malásia; Malaui; Maldivas; Mali; Malta; Maurício; Mauritânia; Moçambique; Myanma; Namíbia; Nauru; Nepal; Nicarágua; Níger; Nigéria; Niue; Nova Caledônia; Omã; Palau; Panamá; Papua Nova Guiné; Paquistão; Paraguai; Peru; Polinésia Francesa; Portugal e Quênia; República Centro-Africana; Ruanda; Samoa; Samoa Americana; Santa Helena; Santa Lúcia; São Cristóvão e Névis; São Tome e Príncipe; São Vicente e Granadinas; Serra Leoa; Senegal; Singapura; Síria; Sri-Lanka; Somália; Suazilândia; Sudão; Suriname; Tailândia; Tanzânia; Togo; Tonga; Trinidad e Tobago;Tunísia; Uganda; Vietnã; Zâmbia; Zaire e Zimbabue.

São esses os países que exigem o CIVP. Localizou seu destino aí? Em caso positivo, a próxima etapa é verificar como fazer a vacina.

Veja como tomar a vacina de febre amarela

Fazer a vacina é bem simples, já que ela é aplicada em postos de saúde. Mas é necessário ter atenção a algumas questões básicas. Via de regra, ela pode ser tomada por qualquer pessoa, a partir dos seis meses de idade. Existem, porém, algumas contraindicações. Mulheres grávidas – ou tentando engravidar – não devem se vacinar, por exemplo.

É por isso que a recomendação é consultar um médico antes de comparecer ao posto. O viajante precisa estar vacinado com, no mínimo, 10 dias de antecedência antes de viajar. Vale reforçar também que a dose tem validade de 10 anos. Depois, é preciso fazer novas injeções de reforço à proteção.

Como emitir o certificado de vacinação

Depois de tomar a dose, a próxima etapa é emitir o certificado de vacinação para poder entrar no seu país de destino. Para isso, é necessário localizar o Centro de Orientação para a Saúde do Viajante da ANVISA que estiver mais próximo de você. Aqui, há uma lista dos locais disponíveis em diferentes estados.

Depois de descobrir qual é o centro mais próximo, basta comparecer a ele munido de seu Cartão Nacional de Vacinação. Nele, devem constar a data da administração e o lote da vacina, além da assinatura do profissional que fez o procedimento e a identificação do posto de saúde. Você também precisa ter em mãos um documento oficial com foto.

Se quiser, você pode agilizar o atendimento e cadastrar alguns dados com antecedência – direto no portal da Saúde do Viajante. Para concluir o procedimento, você terá de assinar o documento. Caso você opte por fazer a vacina em uma clínica privada, esta poderá encaminhar a solicitação do CIVP.

E aí, conseguiu esclarecer todas as suas dúvidas sobre a vacina de febre amarela e o certificado de vacinação? Qual é o seu destino de viagem? Comente!


Deixe uma resposta