Histórias de quem largou tudo para viajar pelo mundo

Acordou com vontade de largar tudo e viajar pelo mundo? A boa notícia é que esse sonho ainda pode virar realidade.

Com a possibilidade de trabalhar à distância e todas as conexões e facilidades da internet, viajar o mundo já não é apenas uma ideia atraente e remota, mas um caminho que pode estar mais próximo do que você imagina.

Duvida?

Neste post, reunimos algumas histórias de quem botou essa ideia na cabeça, a mochila nas costas e partiu em uma jornada de conhecimento e aprendizado.

Você vai ver que, mais do que coragem e espírito aventureiro, viajar pelo mundo exige planejamento, organização e persistência.

Viajar pelo mundo
Viajar pelo mundo está cada vez mais fácil. Foto: iStock, Getty Images

O sonho de viajar pelo mundo

Marco Polo saiu de Veneza para cumprir a experiência de conhecer terras muito além das fronteiras da atual Itália. Claro que no século 13 as coisas eram mais complicadas e, em se tratando de viagens, mais demoradas.

Os espíritos aventureiros do século 21 têm a seu dispor muitas ferramentas que Marco Polo e demais exploradores de outros tempo não tinham. Avião e trem são luxos que apenas um fragmento da história. Com a internet, tudo ficou mais fácil.

O fato é que há uma série de fatores que tem contribuído para que muita gente largue o emprego normal e decida sair viajando pelo mundo. Alguns decidem transformar a vida em uma viagem ininterrupta, no sentido literal. Outros são mais comedidos e se organizam para passar um ano fora e depois retornar, por exemplos.

A proposta de viajar pelo mundo e empreender uma mudança radical de vida tem vários pontos positivos e grandes incentivos. Alguns deles são:

  • É possível trabalhar e ganhar dinheiro viajando
  • Um mundo conectado virtual e fisicamente facilita a locomoção
  • Como muita gente que viaja acaba criando um blog ou site sobre o assunto, há farto material para ajudar você a se programar e criar seus roteiros.

Mas nem tudo são flores pelo caminho. Veja alguns pontos que merecem cuidado:

  • Nem sempre é possível ganhar o suficiente trabalhando pela internet
  • As amizades e relações são mais fugidias, e você vai criar vínculo com muita gente que nunca mais verá na vida
  • É preciso ter alta capacidade de adaptação para empreender viagens de longo prazo
  • Muitas das facilidades com as quais você está acostumado vão se perder
  • Alguns hábitos que você mantém há anos serão colocados à prova
  • Nem todo mundo consegue dizer tchau para a família e os amigos
  • Você vai perder muitos aniversários, festas e momentos que só verá pelas fotos.

Abaixo, reunimos algumas histórias interessantes de quem decidiu viajar pelo mundo.

5 histórias de quem largou tudo para viajar o mundo

Cada vez mais gente abandona a vida tradicional e tenta encontrar a felicidade na estrada. Muitas não estão atrás de um destino específico, mas de uma jornada.

Há até canais específicos para os chamados nômades digitais, pessoas que vivem viajando (e trabalhando) sem ter um endereço fixo.

Abaixo, você vai conhecer algumas histórias empolgantes. Está preparado?

De caminhonete pelo mundo

Se você tem esse desejo de cair na estrada e viajar pelo mundo, você vai se apaixonar pelo casal de viajantes do Travel & Share.

O Rômulo e a Mirela se planejaram com bastante tempo de antecedência, criaram uma estratégia para trabalhar remotamente, aprenderam a editar e captar vídeos e embarcaram em sua caminhonete para dar uma verdadeira volta ao mundo.

Estão há mais de dois anos viajando e publicam um vídeo novo por dia. Vale muito a pena conferir:

De Manhattan para uma ilha isolada

Nosso primeiro exemplo é Noelle Hancock. Ela própria explica aqui o porquê decidiu largar um emprego de 95 mil dólares por ano e a vida em Manhattan para viajar e passar a viver numa ilha isolada no caribe.

No caso de Noelle, trata-se de uma decisão de mudar de vida, sair da correria e ver o tempo passar mais devagar. O desconforto com o trabalho incessante e a vida de stress moderna é um grande incentivo para largar tudo. 

Se você está sempre pensando que precisa de férias, talvez o que você precise seja de uma nova vida”, ensina.

Adeus, medicina

Marcel Verde Lopes e Luiz Felipe Abdalla, então com 29 e 27 anos, respectivamente, abandonaram a carreira de médicos, venderam quase tudo e decidiram fazer uma viagem por 38 países.

Os dois passaram pela mesma situação. Um bom emprego e vida estável, mas alguma coisa faltando para ser feliz de verdade. Os dois amigos decidiram então mudar de vida e conhecer o mundoConheça a história.

Viajando de bike por três anos

Argus Caruso, arquiteto e mineiro, passou três anos e meio realizando o sonho de viajar o mundo. Sim, a motivação foi a de realizar um sonho de andar pelo mundo. Segundo as palavras do próprio Argus, viajar pelo mundo não é largar tudo, e sim se dar a chance de aprender e conhecer o mundo. Uma visão que dá alento há muita gente que ainda tem receio de realizar esse sonho.

Mundo voluntário

Moradora de São Paulo, bancária de profissão com um bom salário e uma vida na maior metrópole do país, Angelina Yamada começou a repensar sua situação com a aproximação dos 30 anos de idade. E aí não teve jeito: mochila nas costas.

Segundo ela conta, foram mais de 40 países em 2 anos realizando trabalhos voluntários e conhecendo os mais diversos lugares. Uma experiência de muito envolvimento comunitário, uma maneira às vezes esquecida de viajar e ajudar o mundo ao mesmo tempo.

Conheça a história:

Três viajantes impressionantes

Para fechar nossos exemplos, temos três viajantes, e não apenas um. São três histórias contadas em um vídeo curto que você não demora mais de 10 minutos para assistir.

Um canadense que viajou o mundo a pé (sim, a pé!), um casal com quatro filhos que cruzaram o mundo de bike (incluindo a criançada na viagem) e uma australiana que deu a volta ao mundo de barco com apenas 16 anos, durante 7 meses.

Confira:

Essas são três histórias desafiadoras e exatamente por isso são inspiradoras. 

E agora, como está o seu espírito de viajante

Mesmo que você não coloque esse sonho em prática, é importante lembrar, em leituras como esta, através de histórias como as destes viajantes, que o “normal” pode ser desafiado, que o emprego “seguro” pode não ser a resposta para você e que “largar tudo” pode ser o que falta para você conseguir o que de fato você quer.

Gostou das histórias de quem decidiu viajar pelo mundo? Comente.


Deixe uma resposta