Como planejar sua visita ao Museu do Louvre em Paris

O Museu do Louvre, em Paris, é uma das atrações indispensáveis para quem viaja à capital francesa. Ele possui um dos mais lendários, gigantes e notáveis acervo do planeta. E não estamos exagerando nos adjetivos. Para usufruir ao máximo da visita, a dica é se planejar. Afinal, são mais de 380.000 peças e obras espalhadas pelas dependências do local. 😱

Antes de visitar o Museu do Louvre, esqueça aquela ideia fantasiosa do Código da Vinci ou outros longas de ficção. A realidade é esta: assim como o Coliseu de Roma e quaisquer pontos turísticos famosos, o local está sempre cheio de gente e tem filas gigantes. Por isso, é bom se organizar para não perder o dia à toa.

Neste artigo, vamos compartilhar algumas dicas pontuais para que sua experiência com o Louvre seja prazerosa e inesquecível. Desde a compra do ingresso até a hora de contemplar a Mona Lisa.

Museu do Louvre
Museu do Louvre é um dos pontos turísticos indispensáveis de Paris. Foto: Rafaela Kich, Mapa do Mundo

Ingressos para o Museu do Louvre

Atualmente, existe uma funcionalidade incrível destinada a facilitar a nossa vida: a internet. Agendar o dia e o horário da sua visita é uma forma de economizar tempo na fila e evitar vendedores ambulantes. Se você tem um roteiro bem fixo e já escolheu o dia em que pretende visitar o acervo, basta acessar o site do Museu do Louvre e fazer a compra.

Pelo site, você também já pode fazer a reserva de um audioguia se quiser entender um pouco mais sobre as obras disponíveis no acervo. O valor da entrada é de 17 euros. Se você comprar pela internet, quando chegar ao Louvre poderá entrar numa fila especial para pessoas que já têm ingressos. E dar uma risadinha ao olhar para a fila regular imensa. 🙈

Contudo, se você ainda não definiu a data certa da sua visita por não ter o roteiro definido ou por alguma razão específica (pretende aproveitar um dia de chuva, já que o local é fechado, por exemplo), a melhor alternativa é: chegar cedo. O Louvre abre às 9h – o que significa que umas 8h30 você já pode chegar lá.

Acorde cedo, tome um bom café da manhã francês e vá para a fila. Se você chegar cedo, provavelmente a espera não será tão longa. Em 30 ou 40 minutos, é possível acessar o acervo.

Quando o Louvre funciona?

O Museu do Louvre funciona das 9h às 18h, em segundas, quintas, sábados e domingos. Em quartas e sextas, abre das 9h às 22h. Em terças-feiras ele não abre.

Onde fica o Museu do Louvre?

O Museu do Louvre não é difícil de encontrar. Além de ser um dos principais atrativos de Paris, ele está situado em uma das zonas mais turísticas da cidade – entre o Rio Sena e a Rue de Rivoli. O acervo está instalado no Palácio do Louvre, um antigo palácio real francês, cuja estrutura começou a ser construída no século 16.

A forma mais fácil de chegar ao Louvre, para os turistas, é de metrô. Basta descer na estação que leva o nome dele: Palais Royal Musée du Louvre, que fica na linha 1. Também é possível descer nas proximidades do local de ônibus, através das linhas 21, 24, 27, 39, 48, 68, 69, 72, 81 e 95.

O acervo do Museu do Louvre

Agora que você já sabe como comprar ingressos e chegar ao museu, vem a parte mais divertida: explorar o acervo. Mas é bom ter um roteirinho em mente, afinal, são diversos corredores, salas e escadarias repletas de artigos. É fácil se perder lá dentro. Dê uma espiada, abaixo, em uma parte do mapa do Louvre:

mapa louvre
Uma pequena amostra do mapa do Louvre. Foto: Rafaela Kich, Mapa do Mundo

A verdade é a seguinte: você precisaria de, no mínimo, cinco dias para explorar todo o museu – e talvez nem assim conseguiria ver tudo. Por isso, não há vergonha em ser seletivo. Inicialmente, vale a pena entender como o museu é organizado, para então percorrer as áreas que mais lhe interessam.

Começando pelos departamentos nos quais os itens do Louvre estão distribuídos. São eles Antiguidades Orientais; Egito; Gregos, Etruscos e Romanos; Arte do Islã; Esculturas; Objetos de arte; Pintura e Artes Gráficas. Eles estão espalhados por três diferentes alas que o museu engloba: Denon, Sully e Richelieu – você pode entrar no acervo por qualquer uma delas.

Compreendendo o mapa e a forma como o Louvre é organizado, fica mais fácil descobrir onde estão as obras do seu interesse. A Mona Lisa, por exemplo, está no 1º andar da ala Denon, na sala 6, dentro do departamento Pinturas, na área das pinturas italianas. É claro que essa você não vai perder.

Entre outras obras famosas que o Louvre abriga, estão as seguintes:

Aphrodite, Vênus de Milo: térreo, ala Sully, sala n° 7, no departamento Gregos, Etruscos e Romanos.

La Dentellière, de Vermeer: 2° andar, ala Richelieu, sala 38, no departamento de Pinturas, na área das pinturas holandesas.

A Madona das Rochas, de Leonardo da Vinci: 1º andar, ala Denon, sala 5, dentro do departamento Pinturas, na área das pinturas italianas.

As Bodas de Canaã, de Veronèse: 1º andar, ala Denon, sala 6, dentro do departamento Pinturas, na área das pinturas italianas.

Se quiser saber a localização de outras pinturas, esculturas e artigos disponíveis no Louvre, vale dar uma espiada neste artigo do blog Para Viagem. Mas a ideia é esta: defina quais obras você mais quer ver e monte um itinerário, caso contrário você pode se cansar dando voltas sem chegar ao que mais lhe interessa no museu.

Dicas pontuais para visitar o Museu do Louvre

Mona Lisa
Mona Lisa, sempre cercada de fãs. Foto: Rafaela Kich, Mapa do Mundo

Como estamos falando de um ponto turístico geralmente lotado, vamos finalizar esse artigo com algumas dicas bem pontuais de sobrevivência no Louvre – para que o seu passeio seja o mais agradável possível:

  1. Vá preparado para os “malucos do pau de selfie”. Sim, há quem vá para o Louvre mais para tirar foto dos quadros do que realmente apreciá-los. Portanto, tenha em mente que você terá de lidar com esse tipo de situação.
  1. Quando você ver um banheiro dentro do Louvre, aproveite para usar. Você nunca sabe quando vai bater a vontade de fazer xixi e onde estará o próximo.
  1. Se estiver cansado, há cadeiras espalhadas em diversos cantos do museu. Às vezes, é preciso descansar as pernas um pouco para continuar.
  1. Não se preocupe: você não vai passar fome no Louvre. Há pelo menos 15 estabelecimentos, como cafeterias e lanchonetes, onde é possível comprar um lanchinho.
  1. Não vá com muita expectativa de ver a Mona Lisa bem de pertinho. É bem provável que a moça esteja cercada de turistas fanáticos por uma selfie – e será difícil vencê-los.
  1. Não dê bobeira com os seus pertences. Cuidado com carteiras, celulares e mochilas. Também há batedores de carteira que atuam dentro do Louvre.

E aí, o que achou das nossas dicas para visitar o Museu do Louvre? Foram úteis para você? Conte para a gente nos comentários. 😉

Texto: Rafaela Kich, Mapa do Mundo


Deixe uma resposta