O que fazer em Ouro Preto: um roteiro pela história da cidade

Em Minas Gerais, andar pelas ladeiras e entrar em contato com a lembrança histórica do período colonial no Brasil são alternativas para o turista que procura o que fazer em Ouro Preto. Tudo na charmosa cidade remete ao passado: dos museus sobre a saga da Inconfidência Mineira até as igrejas projetadas por Aleijadinho.

Em poucas palavras, Ouro Preto é uma cidade imperdível para quem aprecia turismo histórico. Mas quais são os pontos turísticos absolutamente essenciais? É isso que vamos mostrar agora. 😉

Ouro Preto
Ouro Preto preserva traços do período colonial. Foto: iStock, Getty Images

O que fazer em Ouro Preto: 5 atrações históricas

Arte, arquitetura e memória. Talvez essas sejam boas palavras para traduzir a essência de Ouro Preto. Ao mesclar a elegância do estilo barroco com o já menos ostensivo rococó, a cidade resguarda diversos monumentos que recontam a história do nosso país.

Fazer turismo em Minas é reviver o passado. Prova disso são alguns dos principais pontos turísticos de Ouro Preto. Confira, a seguir, cinco atrações que não podem ficar de fora do roteiro:

1. Igreja de São Francisco de Assis

Igreja de São Francisco de Assis - Ouro Preto - Brasil
Igreja de São Francisco de Assis: obra prima de Aleijadinho. Foto: iStock, Getty Images

Projetada por Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, a Igreja de São Francisco de Assis foi declarada uma das sete maravilhas de origem portuguesa no mundo, em 2009. O renomado entalhador e arquiteto projetou o templo no estilo rococó (uma evolução mais simplória do barroco), quando a fase do ouro já estava em decadência.

Ao visitar a Igreja, repare bem nos detalhes: o medalhão da fachada, o lavabo da sacristia e o forro da nave, pintado por Manuel da Costa Ataíde, mais conhecido como Mestre Ataíde, (outro celebrado artista brasileiro do período colonial). A pintura cria a ilusão de uma projeção do teto para o infinito, imitando o céu.

O monumento cristão fica no Largo de Coimbra (Centro Histórico) e está aberto a visitação de terça a domingo, das 8h30 às 11h50 e das 13h30 às 17h. O ingresso custa R$ 8.

2. Igreja Nossa Senhora do Carmo

Igreja de Nossa Senhora do Carmo
Igreja de Nossa Senhora do Carmo remete ao rococó. Foto: iStock, Getty Images

Para quem procura o que fazer em Ouro Preto, é impossível negar: as igrejas estão entre as principais atrações da cidade. A Igreja de Nossa Senhora do Carmo foi um dos últimos projetos de Manuel Francisco Lisboa, arquiteto e pai de Aleijadinho. No estilo rococó, ela não é tão carregada em ouro – mas impressionada pela beleza.

No estado de Minas, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo é a única que contém painéis de azulejos portugueses na capela-mor. Aleijadinho foi quem projetou o lavabo da sacristia, os altares laterais de Nossa Senhora da Piedade e São João Batista e os púlpitos. Já a pintura do altar-mor é assinada pelo Mestre Ataíde.

A Igreja fica no Centro Histórico, na rua Brigadeiro Musqueira, e está aberta a visitação de terça a sábado, das 8h30 às 11h30 e das 13h às 17h10 e, em domingos, das 10h às 15h.

3. Museu da Inconfidência

Museu da Inconfidência, Ouro Preto, Minas Gerais, Brazil
Viaje pela revolução do Ciclo do Ouro no Museu da Inconfidência. Foto: iStock, Getty Images

A Inconfidência Mineira foi uma das maiores revoltas contra o domínio português, em pleno Ciclo do Ouro (1789). O Museu da Inconfidência se dedica a preservar a memória desse movimento em busca da independência no Brasil. Instalado no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia, ele conta com 16 salas temáticas.

No Panteão da Inconfidência, ficam os restos mortais de 16 revoltosos inconfidentes e, bem na sala ao lado, estão expostas as traves de madeira da forca de Tiradentes, junto à declaração de sua condenação. Um prato cheio para quem ama história.

O Museu se situa bem no coração da cidade, na Praça Tiradentes, número 139. Funciona de terça-feira a domingo, das 12h às 18h. O tour com audioguia custa R$ 8.

4. Mina da Passagem

Mina da Passagem
Mina da Passagem: passeio pela história da exploração do Ouro em MG. Foto: Leandro Neumann Ciuffo , CC BY 2.0

Você sabia que o nome da cidade de Ouro Preto tem relação com as características do ouro escavado por lá até meados de 1985? Ele ficava coberto por uma camada de óxido de ferro, por isso a coloração escura.

Se quiser entrar em contato com a história das antigas minas brasileiras, aproveite para conhecer a Mina da Passagem – a maior aberta para visitantes ao redor do mundo – onde antigamente mais de 35 toneladas de ouro foram extraídas. Sente no carrinho e percorra os túneis para ser imediatamente transportado para a antiga realidade.

A Mina fica no caminho entre Ouro Preto e Mariana, na rua Eugênio E. Rapallo, número 192. O local abre de quarta a domingo, das 9h às 17h30, e em segundas e terças, das 9h às 17h. Valor do ingresso: R$ 39,00 (adulto). Crianças de 6 a 12 anos e maiores de 60 anos pagam R$ 31,00.

5. Praça Tiradentes

Praça Tiradentes
Praça Tiradentes: onde o próprio foi decapitado. Foto: Glauco Umbelino, CC-BY-2.0

Histórica, a Praça Tiradentes é um dos principais centros políticos de Ouro Preto. Foi ali que o mártir da Inconfidência, Joaquim José da Silva Xavier, o famoso Tiradentes, perdeu sua cabeça em 1792. Na época, a cidade ainda se chamava Vila Rica.

Também apelidada de “solo dos inconfidentes”, a Praça Tiradentes foi palco de campanhas de diversos políticos mineiros, que ali montavam seus palanques. Uma informação interessante para o turista é que, nos prédios do Centro Cultural que circundam o local, é possível contratar guias que apresentam melhor a história da cidade.

A Praça Tiradentes fica no Centro Histórico de Ouro Preto. O acesso é livre.

Passeios em Ouro Preto

Além das atrações históricas, Ouro Preto também não deixa a desejar quando o assunto são opções de lazer para o turista. Vale a pena conhecer as principais feirinhas de artesanato locais, com artigos em pedra-sabão, que ocorrem na Avenida Padre Rolim.

Outra possibilidade é programar um passeio ferroviário até Mariana, percorrendo o trajeto de 18 km de trem. À noite, vale aproveitar os bares distribuídos pelas ladeiras e degustar um saboroso queijo minas. Uma opção bem tradicional é o Conto de Réis, restaurante instalado em um casarão que preserva a arquitetura do século 18.

E aí, viu como tem o que fazer em Ouro Preto? Vai conhecer a cidade em breve? Quais locais você quer visitar? Compartilhe nos comentários! 😊

Deixe uma resposta