Festival de Cinema de Gramado fica mais acessível

Foto: Divulgação

Ficou mais barato aproveitar a estada na Serra Gaúcha para curtir um dos filmes exibidos no Festival de Cinema de Gramado. Em vez de desembolsar de 60 a 120 reais, como no ano passado, os visitantes poderão escolher entre ingressos de 10 e 20 reais para assistir a uma sessão. Assim, com a redução dos preços, um casal poupará até 100 reais por filme, aproximadamente o valor de duas sequências de fondue.

Ainda não há informações sobre o início das vendas ou os pontos de venda. A notícia deve ser publicada nos próximos dias no site oficial do Festival de Cinema de Gramado. Neste ano, o evento ocorre de 10 a 18 de agosto.

Confira a programação completa do 40º Festival de Cinema de Gramado

Onde? No Palácio dos Festivais

Leia também: mais eventos em Gramado

Preços mais acessíveis não são a única mudança para a 40ª edição. A curadoria será integrada pelo crítico Rubens Ewald Filho, pelo ator José Wilker e pelo jornalista Marcos Santuário.“Com certeza será necessário algum tempo para consolidar uma nova postura, um novo tipo de Festival”, afirma Ewald Filho.

Na última quarta, em Porto Alegre, o crítico participou da coletiva de imprensa que anunciou os concorrentes deste ano:

Longas brasileiros

— Super Nada (SP), de Rubens Rewald
— Insônia (RS), de Beto Souza
— O que se Move (SP), de Caetano Gotardo
— Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now! (SP), de Ninho Moraes e Francisco César Filho
— Eu Não Faço a Menor Ideia do que Eu Tô Fazendo com a Minha Vida (RJ), de Matheus Souza
— O Som ao Redor (PE), de Kleber Mendonça Filho
— Colegas (SP), de Marcelo Galvão
— Jorge Mautner – O Filho do Holocausto (RJ), de Pedro Bial e Heitor D’Alincourt

Longas latinos

— Artigas, La Redota (Uruguai), de Cesar Charlone
— Calafate, Zoológicos Humanos (Chile), de Hans Mülchi Bremer
— Vinci (Cuba), de Eduardo del Llano Rodríguez
— Leontina (Chile), de Boris Peters
— Diez Veces Venceremos (ARG), de Cristian Jure

Mostra de Curtas Nacionais:

— #, de Andre Farkas e Arthur Guttilla (SP)
— A Ballet Dialogue, de Filipe Matzembacher e Márcio Reolon (RS)
— A Mão que Afaga, de Gabriela Amaral Almeida (SP)
— A Triste História de Kid-Punhetinha, de Andradina Azevedo e Dida Andrade (SP)
— Casa Afogada, de Gilson Vargas (RS)
— Di Melo – O Imorrivel, de Alan Oliveira e Rubens Pássaro (SP)
— Diario do Não Ver, de Cristina Maure e Joana Oliveira (MG)
— Dicionário, de Ricardo Weschenfelder (SP)
— Funeral à Cigana, de Fernando Honesko (SC)
— Linear, de Amir Admoni (SP)
— Menino do Cinco, de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira (BA)
— Meta, de Rafael Baliu (SP)
— O Duplo, de Juliana Rojas (SP)
— Piove, il film Di Pio, de Thiago Brandimarte Mendonça (SP)

Mostra de Curtas Gaúchos

— 24 Horas com Carolina (2012)
— A Vida da Morte (2011)
— As Irmãs Maniacci (2011)
— Boa Viagem (2011)
— Brisa (2012)
— Casa Afogada (2011)
— Dr Lang e a Ciência da Metalinguagem (2011)
— Elefante na Sala (2012)
— Estrada (2012)
— Fez A Barba E O Choro (2011)
— Garry (2012)
— Ignácio e Saldanha (2012)
— Lobos (2012)
— Noite Um (2012)
— O Beijo Perfeito (2012)
— Paraphilia (2012)
— Quem é Rogério Carlos? (2011)
— Rigor Mórtis (2012)
— Rua dos Aflitos, 70 (2011)
— Só isso (2012)
— Todos os Meus Ídolos Estão Mortos (2012)

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta