Como morar em Portugal: para estudar, trabalhar e se aposentar

Quer descobrir como morar em Portugal, mas não sabe por onde começar a sua pesquisa?

Então você chegou ao lugar certo.

Primeiro, é importante reforçar: brasileiro pode morar em Portugal, sim.

Para isso, você precisa do visto adequado, da cidadania portuguesa ou da nacionalidade europeia.

Neste post, vamos tirar todas as suas dúvidas:

  • Como morar em Portugal legalmente?
  • Como trabalhar em Portugal?
  • Como estudar em Portugal?
  • Quanto custa morar em Portugal?
  • Vale a pena morar em Portugal?

Ficou interessado?

Então siga a leitura.

Brasileiro pode morar em Portugal?

Como vimos, brasileiro pode morar em Portugal, sim, mas, para isso, precisa atender a certas exigências.

Na verdade, Portugal é um dos destinos mais desejados pelos imigrantes brasileiros. 

Tanto que Portugal está sendo chamado de nova Miami pela mídia portuguesa

Para ter uma ideia, 28 mil novos títulos de residência foram concedidos a cidadãos brasileiro pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). 

Isso equivale a 2.330 pessoas por mês conquistando o direito de morar em Portugal.

Os principais atrativos são a ligação histórica entre os dois países e a facilidade do idioma.

O fato é que Portugal atrai brasileiros em busca de qualidade de vida.

Outros fatores relevantes são a segurança pública eficiente e as oportunidades de trabalho mais bem remuneradas. 

No entanto, para viver legalmente no país lusitano é preciso autorização condicional permitindo a entrada, a permanência e a saída do território. 

Ou seja, o tão sonhado visto. 

E para cada situação existe um tipo de visto emitido pelas repartições diplomáticas portuguesas. 

Mas por que os brasileiros decidem morar em Portugal?

Na maioria das vezes, para estudar ou trabalhar

Vamos ver como proceder em cada caso.

Morar em Portugal para estudar

Muitos brasileiros decidem morar em Portugal para se dedicar aos estudos.

Uma alternativa é usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Ela é aceita em 37 universidades do país para cursos de graduação

Essa facilidade de ingresso ao ensino superior em Portugal é garantida por meio de um convênio com o Inep

Porém, apesar da parceria, os diplomas de graduação expedidos em Portugal devem ser revalidados no Brasil. 

Outra opção são os cursos de mestrado e doutorado.

Para ingressar em um deles, os candidatos devem fazer inscrição diretamente no site da instituição de ensino desejada. 

Algumas pedem cartas de motivação ou de recomendação, além do histórico escolar do candidato. 

Outras vantagens de morar em Portugal para estudar são:

  • Propinas (ou mensalidades) acessíveis
  • Baixo custo de vida
  • Contato com outras línguas
  • Proximidade com outros países europeus
  • Mestrados integrados com licenciaturas
  • Tradição na educação (sete instituições de ensino portuguesas estão entre as 500 melhores do mundo). 

Morar em Portugal para trabalhar

Este ponto é um pouco mais delicado para quem decide morar em Portugal

O SEF está mais rigoroso no acesso dos brasileiros que desembarcam no país. 

Dos 3.758 imigrantes barrados em 2018, 76% eram brasileiros. 

A negativa de entrada em Portugal acontece no balcão da imigração dos aeroportos quando o visitante não apresenta o visto de entrada adequado.

Ainda, quando não tem um motivo válido para a falta de visto ou não comprova estar no país para turismo. 

Para solicitar o visto você deve apresentar um contrato de trabalho expedido pelo empregador português ou uma carta convite de trabalho.

Outro requisito é não estar ou nunca ter sido ilegal na Europa, além de apresentar certidão de antecedentes criminais

Fique atento pois outros documentos podem ser exigidos para obtenção do visto de trabalho. 

Você pode solicitar o visto de trabalho pela internet, o que facilita bastante. 

Em Portugal, procure o SEF mais próximo. 

Nós aconselhamos que você saia do Brasil já com um visto de trabalho ou uma promessa de contrato em Portugal. 

É mais seguro e evita eventuais frustrações. 

Uma dica para buscar colocação no mercado é acessar sites locais de recrutamento e seleção

Os principais são:

Vale ainda procurar vagas de trabalho em grupos no Facebook destinados a esse fim. 

Boas oportunidades também são encontradas no LinkedIn, já que muitas empresas buscam colaboradores por meio da plataforma. 

Por isso, mantenha seu currículo atualizado! 

E como é morar em Portugal do ponto de vista financeiro?

Vamos falar sobre isso a seguir.

Como é morar em Portugal em 2019 

Se você um dia pensou em morar em Portugal para trabalhar ou estudar, saiba que não foi o único. 

São 105.423 cidadãos brasileiros residindo em terras lusitanas.

Isso representa 23,4% do total de imigrantes, dado que coloca o Brasil em primeiro lugar entre as dez nacionalidades presentes em Portugal. 

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Portugal ocupa a 41ª posição.

Já o Brasil está em 79ª lugar no ranking.

O IDH considera indicadores como população, educação, saúde, emprego, riqueza nacional, percepção de bem estar e segurança.

Mas saiba que morar em Portugal não pode ser uma decisão tomada de um dia para o outro.

Para as coisas darem certo, é preciso se preparar.

Com planejamento, morar em Portugal pode ser uma boa alternativa para os brasileiros.

Mas você deve estar curioso sobre as questões financeiras. 

Bom, a moeda oficial do país é o euro.

O salário mínimo vigente é de 600 euros por mês, um dos mais baixos da União Europeia. 

A média salarial no país é de 934 euros.

A capital, Lisboa, é a cidade com a melhor média salarial se comparada ao resto do país. 

A taxa de desemprego estimada é de 6,3%, representando 332 mil pessoas sem ocupação. 

Números bem inferiores ao Brasil, com 12,3% de desempregados (cerca de 13 milhões), conforme o IBGE

Dados do Ministério do Trabalho do país lusitano informam que o comércio e o setor de restaurantes são as atividades com mais vagas a serem preenchidas. 

E o setor da construção registrou o maior aumento na oferta de postos de trabalho sem candidatos. 

A favorável economia portuguesa é outro atrativo que compensa. 

Depois das perdas significativas registradas em 2013, a economia deve progredir de forma positiva até 2021. 

Em relação ao custo de vida, Lisboa é a 95º mais cara entre 209 cidades europeias. 

Se comparada às demais grandes cidades portuguesas, a capital apresenta o maior custo de vida e os aluguéis mais altos. 

No Porto, por exemplo, as despesas básicas são menores, mas o valor dos aluguéis são tão caros quanto em Lisboa. 

Mesmo assim, o custo de vida em Portugal chega a ser 50% menor do que no Brasil.

Somado a outros benefícios como transporte e saúde pública de qualidade, segurança e oportunidades de trabalho e estudo, Portugal é um destino promissor. 

Custos de morar em Portugal em 2019

Para ter uma ideia sobre os custos de morar em Portugal vamos tomar por base a capital, Lisboa. 

Os valores são uma estimativa mensal:

Família com quatro pessoas: R$ 8.546,74 ou 1.968,80 euros (fora o aluguel).

Uma pessoa: R$ 2.408,67 ou 554,86 euros (fora o aluguel).

O custo de vida em Lisboa ocupa o 182º lugar entre 372 cidades do mundo.

Vale a pena conhecer o custo de vida em Lisboa  em itens como transporte, refeições, produtos do supermercado e educação. 

A relação dos custos considera ainda despesas básicas como luz, água, telefone, taxa de lixo e internet, além de vestuário e aluguéis. 

Com base nessas informações, nossa opinião é que um brasileiro pode morar em Portugal e as vantagens compensam.

Se o que você deseja investir em qualidade nos estudos ou quer trabalhar e viver com mais qualidade de vida, comece a planejar hoje mesmo seu futuro em terras lusitanas. 

Como morar em Portugal legalmente

Portugal tem uma relação muito próxima com o Brasil.

Cerca de um quarto dos imigrantes do país são brasileiros, de longe a maior comunidade imigrante em terras lusas. Especialmente em momentos como a recessão econômica no Brasil, muitas pessoas se veem impelidas a se organizar e fazer as malas para lá.

Se você é uma dessas pessoas, a primeira coisa que precisa conhecer é quais são os tipos de visto que te permitem morar em Portugal.

Depois disso, entender bem como funciona o mercado de trabalho e o custo de vida do país são aspectos fundamentais para fazer uma mudança tranquila.

Castelo de São Jorge: o ponto mais alto de Lisboa. Foto: iStock, Getty Images
Lisboa é o principal destino dos brasileiros em Portugal. Foto: iStock, Getty Images

Vistos para morar em Portugal

Os brasileiros não precisam de visto para ficar em Portugal por até 90 dias em caso de turismo, cobertura jornalística, missão cultural ou negócios.

Para situações e períodos de tempo diferentes desses quatro, é necessário tirar o visto adequado. As repartições diplomáticas portuguesas emitem cinco tipos de visto:

  • Visto de escala
  • Visto de curta duração
  • Visto de trânsito
  • Visto de residência
  • Visto de Estada Temporária.

No nosso caso, o visto que interessa é o de residência, e esse visto é emitido nas seguintes situações:

  • Para exercício de atividade profissional subordinada – Significa que você vai trabalhar para alguma empresa em Portugal. Principal exigência é apresentar contrato de trabalho ou promessa de contrato de trabalho.
  • Para exercício de atividade profissional independente ou imigrantes empreendedores – É o visto para pessoas que vão trabalhar como profissionais liberais prestando serviços ou empreender em Portugal. Principal exigência é apresentar contrato ou proposta escrita de prestação de serviços(profissionais liberais) ou comprovante de que vai realizar ou realizou uma operação de investimento em portugal(empreendedores)
  • Para atividades de pesquisa e ensino acadêmico. Apresentar contrato ou promessa de contrato de trabalho.
  • Intercâmbio e estudo em escolas de ensino superior ou secundárias(ensino médio).  
  • Para estágio não remunerado
  • Cidadania – Caso você seja filho ou neto de português, casado com um português(a) a mais de 3 anos, você pode pleitear a cidadania portuguesa e terá permissão para morar no país;

Além dos itens acima, há também a possibilidade de requerer o visto de residência em casos de trabalho voluntário, reagrupamento familiar e também caso você seja aposentado ou viva de aplicações financeiras.

Para cada modalidade de visto é preciso apresentar documentação comprobatória. As listas de documentos exigidos podem ser conferidas aqui.

Assim sendo, o primeiro passo para você poder morar em uma das cidades lusas é estar apto e cumprir com os requisitos de pelo menos uma das modalidades indicadas acima. Em geral, trabalhar e estudar são as duas maneiras que mais levam brasileiros a Portugal.

Aquele mestrado ou pós-graduação no exterior que você estava adiando ou a poupança que fez pensando em abrir um negócio próprio podem ser ótimas maneiras de conseguir um visto de residência.

Independentemente de qual seja o visto que você consiga, se for mesmo seu desejo permanecer no país por um tempo duradouro, você vai provavelmente precisar trabalhar. Nesse sentido, é importante conhecer um pouco do mercado português e se preparar para conseguir um trabalho na futura casa.

Mercado de trabalho em Portugal

A recomendação principal quanto a vida profissional em Portugal é já ir para lá com um emprego garantido, ou seja, comece a procurar emprego ainda no Brasil ou durante uma estadia de 90 dias anterior naquele país.

Neste link, você encontra uma lista dos melhores sites para procurar emprego em Portugal. Outro detalhe que é importante você saber é que as empresas portuguesas fazem processos seletivos mais longos dos que as empresas brasileiras, ou seja, você provavelmente vai fazer várias entrevistas e testes.

Por conta disso, o tempo de recolocação no mercado português costuma ser de três meses para cima, variando de acordo com a situação econômica.

O tempo para conseguir o primeiro emprego por lá é menor para profissionais qualificados e escassos no país (como em todo lugar), de qualquer maneira, a busca pelo emprego, caso seja esse visto que você deseje, deve começar ainda aqui no Brasil.

Planejamento financeiro para a mudança

Como em todo lugar, você vai ter que pagar as contas todo mês em Portugal. Não adianta você conseguir um visto de residência se não vai ter condições financeiras de se manter e viver.

Planejar bem qual o custo de vida com o qual você vai ter que arcar é uma parte fundamental antes de se mudar para fora.

As cidades mais caras de Portugal, como é de se imaginar, são Lisboa e Porto, respectivamente.

Mas são também as duas cidades mais desenvolvidas economicamente e onde estão as melhores e grande parte das oportunidades de emprego. 

Em geral, os empregos também possuem remuneração maior. Assim, apesar do custo de vida ser mais alto, a remuneração acaba compensando ou, pelo menos, viabilizando morar lá.

Depois dessas duas, Braga, Coimbra e Guimarães também são cidades muito procuradas. Estas já são menores e com menos chances de trabalho, mas têm custo de vida significamente menor do que Lisboa e Porto.

Quer descobrir o custo de vida básico, incluindo itens como alimentação, transporte e moradia, nessas cidades? Um site bastante útil para isso é o Expatistan, que coleta dados de expatriados em todo o mundo e compara valores das principais cidades do planeta.

Porto
Porto é uma cidade apaixonante. Foto: iStock, Getty Images

Aposentadoria em Portugal?

Você sabia que Portugal tem uma lei que permite a residência de brasileiros aposentados ou que vivam de rendimentos (bens, imóveis, aplicações financeiras) no país?

E mais: com benefícios fiscais e direito à isenção do Imposto de Renda. Para obter o visto de residência, é preciso apresentar o comprovante da aposentadoria e/ou do montante de rendimentos.

Mas é preciso ter atenção a alguns detalhes: para conseguir o visto, o aposentado precisa receber um valor de aposentadoria equivalente a 100% do salário mínimo vigente no país.

Atualmente, ele está estipulado em 618 euros – algo em torno de R$ 2.224. Se quiser saber mais detalhes sobre aposentadoria em Portugal, sugerimos este artigo do portal Euro Dicas.

Vantagens de morar em Portugal

Está na dúvida entre Portugal e outro país, ou ainda não decidiu se realmente sair do Brasil é uma boa?

Bem, nós selecionamos aqui algumas vantagens que podem ser decisivas.

Certamente, para quem busca um local com ritmo de vida mais tranquilo, este pode ser um fator importante: mesmo nas grandes cidades, como Lisboa e Porto, é possível desfrutar de um clima menos caótico do que nas metrópoles brasileiras.

A segurança é outro ponto crucial.

À noite, você pode andar com muito mais tranquilidade nas ruas de Portugal.

Na lista de itens favoráveis à mudança, também entram o baixo custo de vida no país, as delícias gastronômicas e os vinhos saborosos, além das praias, cidades encantadoras – e, claro, a proximidade de outros países incríveis da Europa.

Vale a pena morar em Portugal?

Se mudar para um outro país é uma decisão muito séria e exige o devido planejamento prévio.

Além da parte financeira, é importantíssimo que a documentação esteja em ordem e que você esteja realmente preparado para viver em outro país e se adaptar a uma nova cultura.

No início, você vai ter que praticar, diariamente, o desapego.

Vai lembrar da família e dos amigos com saudade, mas então terá que se disciplinar para visualizar os motivos que o levaram a se mudar.

Nesse sentido, a cultura semelhante ajuda o brasileiro que quer morar em Portugal. O idioma é parecido (não dá para dizer que é o mesmo, né?), as pessoas são afáveis e as nossas raízes, de alguma forma, estão lá.

Mas, para dar esse passo, é essencial considerar todo o aspecto legal. A primeira coisa é se tornar apto a receber o visto de residência.

Em Portugal, isso pode ser feito por meio de um contrato de trabalho, uma carta de aceite por uma instituição de ensino ou um compromisso de investimento, para ficar nos mais comuns.

Entender o custo de vida na cidade escolhida (ou onde você tiver conseguido um emprego) e se preparar para o mercado de trabalho português também é importante para garantir que você tenha condições materiais de se manter por lá.

No fim, a experiência vale a pena, desde que você esteja com a cabeça no lugar e saiba que morar em Portugal não deve ser uma fuga do Brasil, e sim um capítulo novo em sua vida, com um sotaque um pouquinho diferente, euros na carteira e um saudosismo que você vai incorporar em pouco tempo.

Leia também

O que fazer em Portugal: 4 lugares incríveis

Dicas para montar seu roteiro em Portugal

7 COMENTÁRIOS

  1. Sou portuário avulso….segundo as idéias de nossos governantes empresarios, ainda terei de trabalhar até fincar um dos pés na cova no mínimo aqui no Brasil para ter acesso a aposentadoria….se tudo der certo serei um desses felizardos por ser concursado…já a maioria da população está condenada, pois depois dos 40 se for demitido, ninguém te contrata mais…
    O Brasil é Maravilhoso, lindo e rico … porém sua cultura equivocada desde a colonização para uso de exploração…criou um DNA na cultura cada vez mais decadente e por isso tem os governantes que aí estão. Perca total de valores, cópia de vanguarda de ideias liberais sem a menor estrura para entende-las, total paradoxo e confusão de idéias sobre tolerância e intolerância alinhadas a total alienação da mídia que faz a cada dia as pessoas serem mais frias e e totalmente desprovidas de gentileza e amor ao próximo o que gera uma sociedade violenta, preguiçosa a passiva diante de atrocidades políticas e sociais. Muita hipocrisia… dinheiro na mão de poucos e mal distribuídas sem contar o descaso completo com a educação dentro de casa e desinteresse de investimentos nas escolas e seus professores.
    Enfim…um país lindo, mas no qual a cada dia que se passa… é mais imprevisível, ou melhor dizendo, previsível um colapso social que levará a população a era das cavernas novamente…pois a barbárie com o fim das famílias será inevitável. Quando digo fim da família…imagine de quantas vertentes dessa cultura evolutiva brasileira? Estou me referindo.
    Para o sossego e a vida tranquila creio que um lugar desses, claro que nunca será nossa terra…não iremos ter acesso a riqueza e desenvolver e nem ser aceitos como da terra…mas ao menos, mesmo com possíveis olhos virados, poderemos passear na rua sem medo de arrastão.
    Do nosso lindo país e o caminho decadente de nossa sociedade e valores cada vez mais decadentes na adianta falar…e sim se resignar que não a mais cura e o Brasil não está errado… cheguei conclusão, que mesmo sendo nascido aqui…essa terra e o que ela está se transformando…eu é que estou errado aqui e talvez meus conceitos “arcaicos” ainda estejam preservados em lugares como Portugal.

  2. Gostei mais tenho uma dúvida nao sou casada no papel temos um filho junto e meu marido recebeu uma proposta de emprego sera q cpnseguimos o visto de residência?

  3. >> Procuro associado/sócio brasileiro podendo ter duas condições: primeira, ser só investidor com certas condições. Segunda, pode ser sócio gerente e trabalhar ao meu lado. Se tiver formação superior em mecânica tanto melhor. E porquê, muito simples é que esta formação tem o que interessa pois a área é de aquecimento e climatização. Nova empresa, nova marca, import/export a implantar em Portugal e no mercado europeu. Todos os casos que surgirem serão estudados. Claro que neste caso o processo de visto de residência pode ser acelerado e mais fácil de obter!. O interessado (s) pode contactar também o Consulado português e saber mais dados, desta possibilidade.
    .Mais informações serão enviadas a pedido, por isso faça perguntas. Claro que me pode telefonar mas será mais interessante por email para ficar registado.. Mais informações estão no blog da >Ortifire<
    sebastiao.boss@hotmail.com.
    Obrigado por ter lido.<<

Deixe uma resposta